Veja os cuidados que diabéticos devem ter na pandemia



A baixa imunidade ligada à elevação do açúcar no sangue, conhecida como hiperglicemia, torna os diabéticos mais propensos a terem complicações, caso contraiam o novo Coronavírus. Assim, a diabetes é um dos fatores que compõem o grupo de risco para a Covid-19. Em período de quarentena, o aumento da ingestão calórica e restrição à atividade física podem complicar a situação. 
Pensando neste público e diante do cenário da pandemia, a Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD) disponibilizou informações e orientações para os cuidados de prevenção que os diabéticos, em especial, devem tomar. No comunicado, a instituição alerta para a alta letalidade do vírus para os portadores da doença, além de lembrar quais são as formas de transmissão do vírus, que se propaga facilmente pelo ar e pode ser contraído pelo contato próximo com pessoas infectadas – até mesmo assintomáticas - e pelo contato com superfícies contaminadas. 
Uma das principais preocupações e recomendações diz respeito aos cuidados e à atenção redobrada antes de tocar a boca, o nariz e até mesmo os olhos. “Muita gente acaba esquecendo que os olhos, por se tratarem de mucosa, assim como nariz e boca, são uma das portas de entrada para o novo coronavírus e um dos sintomas da infecção é a conjuntivite. No caso dos diabéticos, além de todas as possíveis complicações já conhecidas que podem ocorrer devido à Covid-19, a conjuntivite, apesar de ser um sintoma mais raro, pode estar presente em pacientes com a doença. Acredita-se que o índice de conjuntivite associado à Covid-19 varia entre 0,5 e 2% da população comprovadamente positiva para a patologia, como mostram os múltiplos estudos iniciais sobre o tema. Ainda precisamos de comprovações científicas mais robustas para podermos definir melhor tais índices", explica o oftalmologista Dr. David de Almeida.
O especialista recomenda que as pessoas que convivem com a diabetes sigam as medidas preventivas que cabem a todos os públicos, mas que tenham cuidado redobrado, principalmente evitando tocar a mucosa dos olhos. “Lave sempre as mãos da maneira correta. Se possível, procure não tocar os olhos, mas caso não tenha como conter esse movimento, faça-o evitando usar as pontas dos dedos, principalmente polegar, indicador e médio pois são, teoricamente, os mais contaminados. Dê preferência à região posterior da mão ou dos dedos anelar e mínimo e sempre com as mãos previamente higienizadas”, finaliza. 

Cnews

Postar um comentário

0 Comentários