Auxílio emergencial: cadastro pode ser feito até julho



Os trabalhadores informais, microempreendedores individuais, autônomos e desempregados poderão realizar o cadastro para receberem o auxílio emergencial no valor de R$ 600 até o dia 3 de julho. A informação foi confirmada neste sábado (2) pelo presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães. O benefício é uma das medidas do Governo Federal para o enfrentamento da crise gerada pela pandemia do novo coronavírus.
“Até o dia 3 de julho as pessoas podem se cadastrar e certamente teremos pessoas se cadastrando até essa data. Então teremos sempre pessoas se cadastrando”.
Segundo ele, a pessoa que se cadastrar após o término do calendário da primeira parcela poderá receber as duas parcelas ao mesmo tempo.
“Vamos dizer que uma pessoa vai ser aprovada daqui a 15 dias. Quando ela receber a primeira parcela ela também vai receber a segunda parcela porque já está no calendário do segundo pagamento. Para aqueles que se cadastrarem, por exemplo, no fim de junho, estes vão receber após a validação as três parcelas de uma vez”, explicou Guimarães.
A expectativa do Governo é pagar o auxílio emergencial para ao menos 60 milhões de brasileiros.
“Já pagamanos 50 milhões e devemos pagar mais 10 milhões. Esperamos dessa forma pagar pelo menos 60 milhões de pessoas, mas não podemos pagar sem termos as informações completas”, observou.
Os interessados devem realizar a inscrição através do site do auxílio ou no aplicativo Caixa Auxílio Emergencial para Android ou iOS.
Próximos pagamentos
Segundo Guimarães, a Caixa já definiu internamente os calendários de pagamentos da segunda e terceira parcelas. Ele reforçou que as datas foram validadas pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, e que também será conversado com o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni.
“Nós já definimos internamente a nossa sugestão. Já foi validada com o ministro Paulo Guedes e vai ser conversada com o ministro Onyx. Nós temos o racional da melhor capacidade de pagamento da Caixa e depois de validarmos levaremos ao presidente da República, Jair Bolsonaro. Provavelmente, ele deve validar na semana que vem após autorização do presidente”.

Para quem se destina o auxílio emergencial?
Para ter acesso ao auxílio emergencial, a pessoa deve cumprir, ao mesmo tempo, os seguintes requisitos:

  • Não ter emprego formal: destinado para trabalhadores autônomos com rendas informais, que não seja agente público, inclusive temporário e nem exercendo mandato eletivo.
  • Não ser beneficiário: não receber benefício previdenciário ou assistencial, seguro-desemprego ou de outro programa de transferência de renda federal que não seja o Bolsa Família.
  • Renda familiar: renda familiar mensal per capita (por pessoa) de até meio salário mínimo (R$ 522,50) ou renda familiar mensal total (tudo o que a família recebe) de até três salários mínimos (R$ 3.135,00).
  • Rendimentos tributáveis: não ter recebido rendimentos tributáveis, no ano de 2018, acima de R$ 28.559,70.
  • Estar desempregado ou exercer as seguintes atividades: exercer atividade na condição de microempreendedor individual (MEI) ou ser contribuinte individual ou facultativo do Regime Geral de Previdência Social (RGPS) ou ser trabalhador informal inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico).
Diario do Nordeste

Postar um comentário

0 Comentários