Justiça nega liberdade á suspeito de ter matado jovem Joninhas



Defesa do acusado entrou com pedido de relaxamento da prisão por supostas irregularidades durante a prisao, e riscos do preso contrair coronavirus.

Joninhas (direita) ao lado do pai Jonas Veiculo


A juiza Drª Ana Celina Monte Studart Gurgel Carneiro, da 1ª Vara da Comarca de Acaraú, negou o pedido de liberdade provisória feito pela defesa de RUYAN NEVES MOREIRA, de 19 anos, empresário da cidade de Marco, o mesmo é o principal suspeito da morte do jovem JOSÉ JONAS VASCONCELOS FILHO, o Joninhas, de 19 anos, empresário da cidade de Bela Cruz, crime este ocorrido na ultima quarta-feira, 20, na zona rural do município de Acaraú

Segundo o documento ao qual o Portal Vale do Acarau teve acesso, a defesa de RUYAN, entrou com o pedido de relaxamento da prisão do mesmo alegando ilegalidades, e riscos a saúde do preso, em virtude da atual pandemia do Covid-19 (Novo Coronavirus)


A magistrada no entanto após analisar todos os autos, negou o pedido de liberdade de RUYAN, onde deu a seguinte decisão:


Assim, a situação de pandemia enfrentada não pode servir de justificativa, de per si, para impedir o recolhimento ao cárcere do autuado, desde que sua prisão tenha ocorrido nas hipóteses indispensáveis legalmente previstas, que é o caso dos autos, conforme fundamentação acima exposta, além de não se enquadrar o autuado no grupo de risco, conforme Formulário de Identificação de fatores de risco para o COVID-19 (...)


(...) de modo que, diante desse cenário, não resta evidenciado qualquer ato de ilegalidade apto a relaxar a prisão do flagranteado ou conceder liberdade provisória com a imposição de medidas cautelares diversas da prisão


Por todo o exposto, INDEFIRO o pedido de relaxamento da prisão, por não identificar qualquer ilegalidade, bem como o pedido de liberdade provisória, dado que afiguram-se insuficientes as medidas cautelares diversas da prisão, previstas no art. 319 do Código de Processo Penal.

RUYAN segue preso, aguardando julgamento do crime. A decisão cabe recurso.




ENTENDA O CASO

RUYAN foi preso em flagrante na ultima quinta-feira, 21, por ser o principal suspeito da morte de JOSE JONAS (19) o Joninhas, ocorrida possivelmente na zona rural de Acarau, onde o corpo foi encontrado

JONINHAS teria saído de sua cidade, Bela Cruz, em direção ao município de Marco, distante 6km, efetuar a cobrança de uma suposta divida no valor de R$ 275 mil reais, que RUYAN teria com o mesmo, devido a negociação de um veiculo Ranger Rover Evoque, de cor branca, e que pode ser a principal motivação deste crime de motivo torpe

Após essa saída, Joninhas foi dado como desaparecido por familiares e amigos, tendo seu corpo sido localizado apenas no dia seguinte, na quinta-feira, 21, em uma mata na zona rural do município de Acarau, com ferimento de arma de fogo na região da cabeça

O carro de Joninhas, foi localizado destravado em frente ao comercio onde trabalhava RUYAN.

Por ter sido a ultima pessoa a ter sido supostamente visto com com a vitima, RUYAN foi conduzido a Delegacia de Policia Civil, onde teria entrado em contradição em seus depoimentos. O mesmo acabou recebendo voz de prisão. 

No carro de propriedade de RUYAN, a policia apreendeu diversos materiais que podem ter ligação com o caso.
carro do jovem Joninhas


A policia ainda investiga se o crime pode ter tido a participação de outras pessoas, visto sua complexidade. A arma utilizada no assassinato nao foi encontrada.

O caso é investigado pela Delegacia de Polícia Civil da cidade de Acaraú.

A morte de Joninhas repercutiu em todo o Estado do Ceará, e causou grande comoção na cidade de Bela Cruz e região. O mesmo era tido como um jovem calmo, trabalhador e era muito querido pela família e amigos.

Postar um comentário

2 Comentários

  1. O Ruyan nao era empresario n, a padaria so tava no nome dele.

    ResponderExcluir
  2. n sei se o pai dele tinha conhecimento sobre essa compra, a padaria era do pai dele, so o cnpj que tava no nome do ruyan.

    ResponderExcluir

Os comentários são de inteira responsabilidade do autor, e não expressam necessariamente a opinião dos editores do blogger