58,8% dos domicílios cearenses receberam auxílio emergencial



 Presidente Jair Bolsonaro quer prorrogar o benefício até o fim do ano


A proporção de domicílios do estado do Ceará que receberam algum auxílio emergencial relacionado à pandemia foi de 58,8% em julho, proporção quase igual ao do mês de junho (58,3%) com valor médio do benefício em R$ 951 por domicílio. O dado foi divulgado nesta quinta-feira (20), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

Em todo o país, o percentual de domicílios recebendo o auxílio aumentou em todas as grandes regiões. As regiões Norte e Nordeste foram as que apresentaram os maiores percentuais, 60,6% e 59,6%, respectivamente.

Em cerimônia no Palácio do Planalto realizada na última quarta-feira (19), o presidente Jair Bolsonaro afirmou que o auxílio emergencial deve ser prorrogado. "Os R$ 600 pesam muito para a União. Isso não é dinheiro do povo, porque não tá guardado, isso é endividamento. E se o país se endivida demais, você acaba perdendo sua credibilidade para o futuro. Então, os R$ 600 é muito. Alguém da Economia falou em R$ 200, eu acho que é pouco. Mas dá para chegar num meio-termo e nós buscarmos que ele venha a ser prorrogado por mais alguns meses, talvez até o final do ano", afirmou. 

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, afirmou que manter o valor atual é muito difícil. “O auxílio foi fundamental, teve impacto grande, mas o governo vai precisar apresentar sua posição sobre as condições de prorrogar e de qual valor do impacto nas contas públicas. prefiro aguardar o governo e todos os ministros vão opinar”, disse. 

Os ciclos de crédito em conta e saques em espécie seguem até dezembro para o pagamento das cinco parcelas definidas pelo Governo Federal para o público do CadÚnico e para quem se cadastrou pelo App CAIXA | Auxílio Emergencial ou pelo site.


Cnews

Postar um comentário

0 Comentários