BC reduz juros pela 9ª vez, a 2% ao ano, o menor nível da história




O Copom (Comitê de Política Monetária) do Banco Central cortou hoje a taxa básica de juros (Selic) em 0,25 ponto percentual, de 2,25% para 2% ao ano. É o menor patamar desde o início da série histórica, em 1996.

A decisão foi unânime e veio dentro do esperado pela maior parte dos analistas de mercado. Este foi o nono corte seguido, o quinto anunciado neste ano, e ocorre ainda na esteira das preocupações sobre os efeitos do coronavírus no Brasil e no mundo.

O Comitê não descartou completamente novas reduções, mas afirmou que o espaço para cortes, se existente, "deve ser pequeno". Eventuais ajustes no futuro ocorrerão de forma ainda mais gradual e dependerão da percepção sobre a trajetória fiscal e perspectivas para a inflação.

"Apesar de uma assimetria em seu balanço dos riscos, o Copom não antevê reduções no grau de estímulo monetário, a menos que expectativas de inflação, assim como projeções de inflação de seu cenário básico, estejam suficientemente próximas da meta", explicou o órgão do BC em ata.

Com os juros baixos, a poupança rende menos devido a uma regra criada em 2012. Quando a Selic está acima de 8,5% ao ano, a rentabilidade da poupança é de 6,17% ao ano (0,5% ao mês) mais TR (Taxa Referencial). Porém, quando a Selic é igual ou menor que 8,5%, a poupança passa a render 70% da Selic mais TR.

UOL

Postar um comentário

0 Comentários