Moradora de Marco denuncia venda de lugares em fila da Caixa para recebimento do auxílio emergencial





Nesta semana, a rádio Acaraú FM recebeu uma denúncia da cidade de Marco dando conta de que na frente da agência da Caixa Econômica daquele Município havia pessoas da própria cidade que estão vendendo senhas, guardando lugares na fila para recebimento do auxílio emergencial do Governo Federal. Há o registro de um número grande de pessoas que chegam bastante cedo para esperar uma senha de atendimento, uma vez que o número é limitado, mas algumas pessoas têm vendido lugares, prática que, segundo o advogado Rodrigo Otero, de Acaraú, é ilegal.


Segundo a fonte, essa tem sido uma prática comum ao longo destes meses em que é pago o auxílio emergencial. "Eles fazem assim, ficam lá, pegam uns tijolos e marcam até 10 lugares. Aí pessoas que chegam 2 horas da manhã ficam por último e quem chega 7h e até 8 horas da manhã são os primeiros a serem atendidos, porque compraram a senha. A senha é vendida a 50 reais", explicou a ouvinte. Eles afirmavam que garantiriam o lugar, levando inclusive o cidadão que pagasse até a vaga comprada.

As filas têm sido uma constante desde o início do pagamento do auxílio emergencial em abril. A gerência da Caixa Econômica de Acaraú foi acionada e destacou que a prática de venda de lugares não é idônea, caracterizando-se uma irregularidade. Ficaram de acionar a Caixa de Marco para agirem em fiscalização. Ressaltou-se inclusive que aquele que se sentir lesado deve acionar a Polícia Militar, bem como repassar a situação aos funcionários da agência bancária.

A Caixa informou que ampliou o horário de atendimento presencial e limitou o fluxo de clientes dentro dos locais para reduzir aglomerações, inclusive havendo controle de pessoas dentro das agências e adoção de medidas preventivas, como uso de máscaras e disponibilização do álcool em gel. 

A Instituição reforçou, ainda, que quase todos os serviços podem ser realizados pela internet, inclusive o agendamento de saques dos programas sociais, dos benefícios governamentais e do auxílio emergencial. O acompanhamento da situação cadastral pode ser feito pelo telefone 111. A Caixa frisa que não há necessidade de se madrugar nas filas das agências para garantir o recebimento do seu benefício ou auxílio e orienta que o cidadão consulte o calendário escalonado divulgado pelo banco.

com informações Jornal Central de Noticias

Postar um comentário

0 Comentários