Trabalhador morre em supermercado e corpo é coberto por guarda-sois e local continua funcionando



 

Tapumes, caixas de papelão e engradados de cerveja também foram colocados para isolar cadáver



Um representante de vendas morreu enquanto trabalhava em uma loja da rede Carrefour no Recife. O corpo foi coberto com tapumes, caixas de papelão, engradados de cerveja e guarda-sois e isolado entre as sessões. Entretanto, a loja continuou funcionamento normalmente mesmo com o cadáver no local. O caso aconteceu nesta sexta-feira, 14, e repercutiu quando os internautas reagirem com indignação nas redes sociais.

O homem atuava como representante de vendas de uma empresa de alimentos fornecedora e não era funcionário do Carrefour, mas estava no local a trabalho. Em nota, o supermercado identificou o homem como Moisés Santos e afirmou que a causa da morte foi um infarto.

"O homem tinha 53 anos e trabalhava como representante de uma empresa de alimentos. Ele morreu, parece que de um mal súbito, e o corpo ficou lá das 7h30 até as 11h. Ficaram esperando a chegada do IML [Instituto de Medicina Legal] “, afirmou o representante Renato Barbosa, em entrevista ao G1.

Ele comentou também que o supermercado estava cheio no momento e o cadáver ficou coberto e isolado no corredor do local. "Dava para ver o corpo e as pessoas comentaram”, contou o homem.

Em comunicados nas redes sociais, o Carrefour afirmou que assim que Moisés começou a passar mal, a empresa ligou para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e foi iniciado os primeiros socorros.

Além disso, a empresa afirmou que revisou os protocolos para implementar a obrigatoriedade de fechamento das lojas para fatalidades como essa." O inesperado falecimento do Sr. Moisés Santos, vítima de um infarto, foi muito triste para nós do Carrefour", apontou em uma das notas.

A empresa escreveu também que está disponível para apoiar a família do homem. A Polícia Civil do Estado foi questionada e informou que vai checar se foi aberto inquérito sobre o caso.


O Povo

Postar um comentário

0 Comentários