Cientistas devem anunciar indícios de vida em Vênus





A previsão é que ao longo desta segunda-feira, 14 de setembro, a revista Nature publique um estudo detalhado que informará ao mundo que fortes indícios da presença de vida foram descobertos em nosso planeta vizinho, Vênus.

O estudo foi realizado por uma equipe internacional de astrônomos de quatro das mais importantes universidades do mundo.

O grupo de especialistas de alto nível foi liderado pela astrônoma Jane Greaves, da Cardiff University

Em comunicado, que deveria ser publicado em 14 de setembro, mas que vazou um dia antes, detalha-se que foram detectadas quantidades significativas de fosfina, gás que é considerado um marcador biológico conclusivo, pois, como sabemos hoje Hoje, ele só pode ser produzido artificialmente em um laboratório ou naturalmente por certos tipos de micróbios que vivem em ambientes livres de oxigênio.

Este gás foi observado a partir de dois telescópios diferentes e por duas equipes de pesquisadores que inicialmente não tinham conexão entre si. Estamos falando do telescópio James Clerk Maxwell, localizado no Havaí, e do complexo de radiotelescópios ALMA no Chile.

Uma vez que ambos encontraram sinais inequívocos da presença desse gás na atmosfera de Vênus, eles tentaram encontrar métodos alternativos para que esse gás ocorresse naturalmente sem envolver a presença de vida, tudo apesar do fato de que anos antes do MIT já ele havia publicado vários artigos nos quais detalhava que, se a fosfina fosse encontrada em um planeta rochoso no futuro, isso sem dúvida implicaria na presença de vida.

Após meses de pesquisa, apesar dos enormes esforços, não foi possível encontrar outra explicação alternativa que pudesse explicar a grande quantidade desta fosfina na atmosfera de Vênus. "Isso significa que é sobre a vida, ou algum tipo de processo físico ou químico que não esperamos que ocorra em planetas rochosos", explica o astrobiólogo Janusz Petkowski, co-autor do estudo.

IMPORTANTE: Possivelmente não foi encontrada VIDA (ainda) em Vênus, como muitos tem publicado, mas sim EVIDÊNCIAS de que muito provavelmente houve ou ainda há vida em Vênus.

Postar um comentário

0 Comentários