Eleições 2020: Dez maiores colégios eleitorais do CE terão disputas acirradas





Nos dez maiores colégios eleitorais do Estado, adversários históricos prometem repetir disputas acirradas. Em vários municípios cearenses, os futuros candidatos são aliados do governador Camilo Santana (PT), o que já exige dele e do grupo governista liderado pelos irmãos Cid e Ciro Gomes, assim como dos quadros da oposição, jogo de cintura para conciliar interesses. Até o último dia das convenções partidárias – 16 de setembro –, o cenário pode mudar nesses municípios, com articulações de alianças que estão em curso. 

Em Fortaleza, o maior e mais cobiçado colégio eleitoral, o cenário ainda está em aberto. Em Caucaia, segundo maior colégio eleitoral do Ceará, as definições ainda estão em andamento. Em Juazeiro do Norte, terceiro maior colégio eleitoral do Estado, especula-se que a disputa é acirrada na base governista. Em Maracanaú, na Região Metropolitana de Fortaleza, a tendência é de se recompor o quadro em que as famílias tradicionais da cidade vão se enfrentar novamente. 

Em Sobral, principal colégio eleitoral da Região Norte, a disputa também será polarizada entre famílias tradicionais: Ferreira Gomes e Rodrigues. Em Itapipoca, a disputa, por enquanto, está entre o prefeito João Barroso (PSDB); o ex-superintendente adjunto da Superintendência de Obras Públicas Felipe Pinheiro (PT), o professor Paulo Henrique Teixeira (PSL) e o ex-prefeito Dagmauro Sousa, também do PT.



No Crato, parte dos partidos da base devem se unir em torno do prefeito Zé Ailton Brasil (PT), com exceção do ex-prefeito Zé Adega (PSD), que deve concorrer. A professora Zuleide Queiroz (Psol) também disputará. Em Maranguape, a base governista está fragmentada com várias candidaturas. Iguatu é outra cidade que terá aliados do governador no embate. Quixeramobim, décimo maior colégio eleitoral do Ceará, também tem vários pré-candidatos do grupo governista na disputa. 

Diario do Nordeste

Postar um comentário

0 Comentários