Governo Federal cobra explicações sobre o aumento no preço de produtos da cesta básica





O Ministério da Justiça e Segurança Pública, através da Secretaria Nacional do Consumidor(SENACON), notificou cooperativas e varejistas para que expliquem o porquê do aumento, acima da inflação, no preço de produtos da cesta básica, como o arroz, óleo de cozinha, carne e feijão.

Em entrevista cedida ao site CNN Brasil, a secretária nacional do consumidor do Ministério da Justiça, Juliana Domingues, afirmou que está sendo realizado um mapeamento da situação e, se constatado abuso no aumento dos preços, os infratores poderão ser multados em até R$ 10 milhões.

Para especialistas que acompanham o setor varejista de supermercados, o aumento de itens da cesta básica se deve por conta do desequilíbrio na balança comercial, onde está mais vantajoso vender para o mercado externo, como a China, por conta do preço do dólar, do que repassar para o mercado interno, diminuindo a oferta local e aumentando o preço para o consumidor final. De acordo com o último levantamento do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), em agosto, a cesta básica em Fortaleza chegou a bater o valor de R$ 462,16, um aumento acumulado de quase 15% nos últimos 12 meses. 

Ceará Agora

Postar um comentário

0 Comentários