Desaparece o misterioso "monólito" de metal encontrado em deserto dos EUA



 

Alguns observadores destacaram a semelhança do objeto com as obras vanguardistas de John McCracken




misterioso "monólito de metal" de origem desconhecida, cuja descoberta recente em um deserto na região oeste dos Estados Unidos provocou todo tipo de especulações, desapareceu, anunciaram as autoridades de Utah. 

Agência de Administração de Terras do estado de Utah afirmou ter recebido "relatos confiáveis" de que o objeto foi removido por alguém desconhecido na sexta-feira à noite. "A agência não retirou a estrutura, que é considerada uma propriedade privada", afirma um comunicado. "Não investigamos crimes que envolvem propriedade privada, que são administrados pela polícia local", completa a nota. 

O bloco metálico triangular, de mais de 3,5 metros de altura, foi descoberto em meados de novembro por funcionários locais que sobrevoavam a zona em busca de carneiros selvagens. 

Depois de pousar o helicóptero para investigar, os membros da equipe do Departamento de Segurança Pública de Utah encontraram "um monólito de metal instalado no solo, mas nenhuma indicação óbvia de quem poderia ter colocado o objeto no local".

A notícia da descoberta rapidamente viralizou na internet e muitos notaram a semelhança do objeto com os estranhos monólitos alienígenas que desencadeiam enormes avanços no progresso humano em clássicos da ficção científica como o famoso filme de Kubrick, "2001: Uma Odisseia no Espaço", de 1968. 

Os funcionários se negaram a revelar a localização do objeto por medo de que multidões de curiosos partissem em direção ao deserto, o que gerou uma corrida na internet para determinar o local, com a ajuda das formações geológicas dos arredores. Alguns afirmaram que localizaram o ponto do monólito. 

Alguns observadores destacaram sua semelhança com as obras vanguardistas de John McCracken, um artista americano que viveu por um tempo nas proximidades do Novo México e faleceu em 2011. 

O filho do artista, Patrick McCracken, declarou recentemente ao jornal New York Times que seu pai disse em 2002 que gostaria "de deixar suas obras de arte em lugares remotos para serem descobertas mais tarde".

E no início da semana, David Zwirner, representante legal de McCracken, afirmou que é possível que o "monólito" misterioso seja uma obra do artista. "A galeria está divida a respeito", disse, antes de admitir que ele estava "persuadido" de que a obra é de McCracken e não foi descoberta por quase 10 anos.


Diário do Nordeste

Postar um comentário

0 Comentários