Dupla investigada por homicídio em Senador Sá é presa pela Polícia Civil




Dois homens suspeitos de um homicídio ocorrido na cidade de Senador Sá, foram presos pela Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE) após ofensivas ocorridas nesta terça (15) e na tarde de ontem (14). Foram cumpridos dois mandados de prisão temporária e de busca e apreensão representados após investigações conduzidas pela Delegacia Municipal de Uruoca, com um trabalho que teve o apoio do Departamento de Polícia Judiciária do Interior Norte (DPJI Norte) e do 8° Distrito Policial (DP), em Fortaleza.

Os homens foram identificados por Pedro Henrique Cardoso dos Santos, 22 anos, que foi preso no bairro Mondubim (AIS 9), em Fortaleza, nessa segunda-feira. O segundo envolvido, Antônio Pereira, 54, foi localizado em sua residência no Centro de Senador Sá. Os policiais civis chegaram aos nomes após a morte de Albeci Augusto da Silva, 46 anos, no dia 20 de setembro deste ano. A vítima já respondia criminalmente por porte ilegal de arma de fogo, lesão corporal dolosa, ameaça, constrangimento ilegal e violação de domicílio.

O crime ocorreu por volta das 9 horas da manhã, quando Albeci foi alvejado a tiros dentro de um restaurante situado no município. Com os indícios colhidos pelos investigadores, a autoridade policial representou pelos mandados, que foram deferidos pelo Poder Judiciário local. Pedro Henrique é suspeito de ser o executor do homicídio que teria sido ocasionado por desavenças banais.

Durante as buscas, computadores e celulares foram apreendidos e serão encaminhados à Pefoce para a extração de possíveis informações que auxiliem os trabalhos policiais. Os dois presos foram conduzidos para unidades do sistema prisional cearense, onde se encontram à disposição da Justiça. Um terceiro partícipe também segue sendo procurado pela Polícia Civil.


Denúncias

A população pode contribuir com as investigações repassando informações que auxiliem os trabalhos policiais. As denúncias podem ser feitas pelo telefone (85) 3353-3070 da Delegacia Municipal de Uruoca. O sigilo e o anonimato são garantidos.

SSPDS

Postar um comentário

0 Comentários