Girão critica votos do STF a favor da reeleição de Maia e Alcolumbre



 

"É claramente um poder protegendo o outro. Por enquanto a decisão do STF é por rasgar à Constituição", disparou Girão



O senador Eduardo Girão criticou o voto dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) no caso que envolve a reeleição de Rodrigo Maia e Davi Alcolumbre, presidentes da Câmara dos Deputados e do Senado respectivamente.

“Já está em 5 x 0 o placar no STF para possibilitar a reeleição de Rodrigo Maia e Davi Alcolumbre. Gilmar Mendes puxou a fila e votaram com ele Dias Toffoli, Kassio Marques, Ricardo Lewandowski e Alexandre de Moraes. O ministro Nunes votou no sentido de permitir a reeleição apenas de Alcolumbre, independentemente se ocorre dentro da mesma legislatura ou não. Ele votou para que a regra passe a valer a partir da próxima legislatura, em 2023. É claramente um poder protegendo o outro. Por enquanto a decisão do STF é por rasgar à Constituição”, disparou Girão.

“É um verdadeiro absurdo. O Texto da Carta Magna é claro: no seu artigo 57, no seu inciso 4º, diz que é vedada recondução para o mesmo cargo na eleição imediatamente subsequente”, prosseguiu o senador.

“Precisamos pressionar os ministros e cobrar deles uma postura ética e condizente com a mais alta Corte no Brasil. Nosso país precisa se livrar das amarras do atraso por respeito à população”, complementou Girão.


Focus Jor

Postar um comentário

0 Comentários