Bela Cruz e Morrinhos com problemas sobre estoque de oxigênio





A Secretaria da Saúde do Estado (Sesa) dará apoio emergencial aos municípios cearenses que estiverem passando por problemas relacionados ao estoque de oxigênio nos hospitais públicos. O anúncio foi feito após reunião entre a Sesa e a Associação dos Municípios do Estado do Ceará (Aprece), que quer garantir o estoque do insumo que é usado no tratamento de pacientes com Covid-19.


A reunião aconteceu na manhã do ultimo domingo (14).

De acordo com o secretário da Saúde do Ceará, Dr. Cabeto, o Estado irá “emergencialmente ajudar os municípios que não se prepararam com uma reserva suficiente de oxigênio, conforme orientado pela Sesa desde o dia 11 de fevereiro, em comunicado dirigido a todos os municípios do Estado".

De acordo com documento da Aprece divulgado no sábado (13), 39 municípios estão passando por problemas relacionados ao estoque de oxigênio. São eles: Alcântaras, Apuiarés, Baixio, Beberibe, Bela Cruz, Camocim, Caridade, Caririaçu, Carnaubal, Coreaú, Guaramiranga, Ipaumirim, Itaitinga, Itapipoca, Maranguape, Martinópole, Milhã, Mombaça, Morada Nova, Moraújo, Monsenhor Tabosa, Morrinhos, Nova Russas, Novo Oriente, Pacoti, Paramoti, Pentecoste, Potengi, Quiterianópolis, Santa Quitéria, São Benedito, Senador Pompeu, Senador Sá, Tianguá, Tururu, Umari, Uruburetama, Uruoca e Varjota.


Ministério Público

Segundo a Sesa, o Estado tem se preparado ao reservar um estoque de oxigênio hospitalar em uma escala cinco vezes maior ao necessário usado no primeiro pico da pandemia no Ceará.

Além disso, a Sesa entrou em contato com o Ministério Público para adotar providências buscando normalizar o fornecimento de oxigênio às cidades cearenses, principalmente nos fins de semana.

A Aprece indicou que a empresa Messer Gases é a principal fornecedora de oxigênio para os hospitais municipais com baixos estoques atualmente.

Diário do Nordeste

Postar um comentário

0 Comentários