“Pandemia foi usada politicamente tanto pelo nosso lado quanto pelas oposições”, diz Mourão



 


Vice-presidente ressaltou a ausência de uma campanha conjunta entre os governos federal e estadual para conscientizar a população no combate à COVID-19


O vice-presidente Hamilton Mourão reconheceu que o Governo Federal “usou” a pandemia de forma política.

Em entrevista à Folha de São Paulo, o general declarou:

“Essa pandemia foi usada politicamente tanto pelo nosso lado quanto pelas oposições. Esse uso político da pandemia é péssimo”.

Ainda ressaltou a ausência de uma campanha conjunta entre os governos federal e estadual para conscientizar a população no combate à COVID-19.

Diferente de Bolsonaro, que pregava o tratamento precoce para combater o coronavírus em vez de priorizar a vacina, Mourão destacou não ter dúvidas que o imunizante, qualquer que seja, é a solução.

“Desde o começo, não tenho dúvidas de que a vacina é a solução para que a gente, em primeiro lugar, proteja a saúde das pessoas. E, em segundo, assegure a retomada da economia e do nosso modo de vida. A minha avaliação é a de que vamos chegar ao final do ano com 120 ou 130 milhões de pessoas vacinadas”.

Com relação a questão envolvendo o ex-presidente Lula, numa eventual disputa para 2022, o vice-presidente não se mostra preocupado.

“Todo mundo pode ser candidato. Quanto ao ex-presidente Lula, nem me preocupo. Podem anular o processo, podem mudar o juiz do jogo, mas uma coisa para mim é clara. O ex-presidente Lula foi condenado em três instâncias por corrupção. Isso aí não muda”.

E finalizou afirmando a possibilidade de haver uma ruptura institucional caso o petista vença em 2022.

“Em absoluto (a ruptura). É aquela história: o povo é soberano. Se o povo quiser a volta do Lula, paciência. Acho difícil, viu, acho difícil”.

Focus Jor

Postar um comentário

0 Comentários