Governo chinês rejeita nova investigação da OMS sobre origem do coronavírus



 


O governo chinês convocou coletiva de imprensa na noite dessa quarta-feira, 22, para emitir um posicionamento sobre o pedido da Organização Mundial da Saúde (OMS) de investigar novamente o país pela origem do coronavírus. O vice-ministro da Comissão Nacional de Saúde da China, Zeng Yixin, se disse surpreso pela proposta do orgão

Na última semana, o presidente da OMS, Tedros Adhanom, sugeriu uma segunda viagem de especialistas do órgão à cidade de Wuhan, onde o coronavírus foi inicialmente identificado em 2019. Ele afirmou que mais investigações na China seriam necessárias, bem como a auditoria de laboratórios.

Uma expedição da OMS já havia ido ao local em janeiro. A conclusão dos investigadores, que visitaram diversos locais da cidade, inclusive laboratórios que pesquisam vírus, foi de que a Covid-19 "provavelmente" foi transmitida de morcegos para humanos.

Oficiais chineses negam que coronavírus tenha surgido em laboratório

Zeng afirmou que a ideia de que o vírus da Covid-19 possa ter surgido em um laboratório é "interferência política". Yuan Zhiming, representante de um dos centros de pesquisa em Wuhan, pontuou que é "consenso científico" que a transmissão do coronavírus foi "gerada na natureza".

Um integrante da equipe da OMS, Liang Wannian, pontuou que a hipótese de transmissão do coronavírus de humanos para animais deve ser o foco. Ele afirmou, porém, que outras espécies além de morcegos, como pangolins, visons e furões, podem ter sido responsáveis pelo contágio.  

O Povo

Postar um comentário

0 Comentários