Moro afirma que Camilo “fez críticas muito severas” sobre motim dos PMs em 2020




 

O ex-ministro da Justiça e pré-candidato à Presidência da República, Sergio Moro (Podemos), acusou o governador do Ceará Camilo Santana (PT), durante entrevista à rádio O POVO CBN, de não ter conversado com os policiais militares durante o motim em 2020.

Moro disse que o Camilo fez críticas muito severas aos PMs, rompendo as pontes que existiam entre o governo do Estado e a categoria.

“Tinha uma crise de segurança, os policiais militares estavam lá em paralisação. A gente valoriza muito os policiais, mas qualquer greve ela é fora da lei, porque deixa as pessoas desprotegidas. Mas tinha um clima aqui dentro do estado, o governador fez críticas muito severas aos policiais, e ele rompeu toda as pontes que tinha entre o governo do estado e os policiais”, afirmou Moro.

O pré-candidato também afirmou que enviou enviou tropas da Força Nacional para proteger a população cearense, a ponto de mobilizar uma ação fundada na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).

Moro ainda disse que, apesar de todo amparo, faltava do Executivo Estadual “reestabelecer um diálogo”.


Focus 

Postar um comentário

0 Comentários