Cabra é resgatada após cair em cacimba de 12 metros em Itapipoca





Uma cabra foi resgatada de uma cacimba de 12 metros de profundidade na manhã desta quarta-feira, 5, no município de Itapipoca, a 139,9 quilômetros de Fortaleza, após cair no local. O resgate ocorreu pela 5ª Companhia do 3º Batalhão de Bombeiros Militar (5ªCia/3ºBBM) na localidade do Sítio do Meio, no município.

De acordo com o subtenente Rivelino, foi utilizado um cabo com um laço e um nó de correr. “Foi feita a amarração, conseguimos laçar o animal com segurança e assim fazer o seu resgate por meio de içamento”, disse. Após o resgate, o animal foi entregue ao solicitante da ocorrência, identificado apenas como Senhor Paulo. 



A equipe de Busca e Resgate da 5ªCia/3ºBBM foi composta pelo subtenente Rivelino, cabo Fabrício, soldado Erisvando, soldado Nogueira e soldado Felipe.

Conforme balanço do Corpo de Bombeiros, em 2021, foram registrados 6.252 animais pela Corporação em todo o Ceará. No ano anterior, o número foi de 5.217. Em 2019, a quantidade de resgate foi de 3.919 animais em Fortaleza e no interior do Estado.

Prevenção

O Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Ceará (CBMCE) alerta para os cuidados que se devem ter ao encontrar um animal silvestre. Entre as orientações, estão: manter sempre distância do animal; não tentar capturá-lo para não ferir ou machucá-lo e acionar uma equipe do Corpo de Bombeiros para fazer o resgate, por meio do número 193. A ligação é gratuita e o serviço funciona 24 horas por dia, inclusive em fins de semana e feriados.

Além disso, a CBMCE, orienta os condutores de veículos que quando visualizarem animais em vias de tráfego, sempre reduzir a velocidade ou parar o veículo. A iniciativa poderá evitar acidentes e não machucar o animal, na maioria dos casos, levando-o à morte.

No caso de poços, valas e cacimbas, é recomendado que os locais devem estar cercados, sinalizados e tampados para se evitar situações de acidentes. O Corpo de Bombeiros alerta que os animais e as crianças são curiosos e podem não ter noção do perigo.


O Povo

Postar um comentário

0 Comentários