Caso Beatriz: Polícia Civil prende suposto autor do crime



 No final do ano passado, a mãe da garota fez uma romaria até o Recife para cobrar pessoalmente ao governador Paulo Câmara um desfecho.


A Polícia Civil de Pernambuco conseguiu chegar ao autor do crime contra a menina Beatriz, assassinada aos 7 anos na escola particular em que estudava, na cidade de Petrolina, Sertão do Estado, no dia 10 de dezembro de 2015. A criança recebeu mais de 40 facadas depois de sair da quadra do colégio para beber água. Acontecia uma festa de formatura no local e, mesmo com a movimentação intensa, alguém entrou no estabelecimento, puxou Beatriz, cometeu o crime e deixou o corpo em uma sala desativada.


O homem apontado como autor do assassinato já foi recolhido e confessou o crime. Os detalhes da operação serão apresentados nesta quarta-feira (12), às 9h, na sede da Secretaria de Defesa Social (SDS-PE), no bairro de Santo Amaro, Centro do Recife.

A secretaria de Defesa Social vai apontar as provas técnicas do caso, que foi solucionado com base em exames de DNA na arma do crime.



O caso se arrastava há seis anos.

No final do ano passado, os pais da garota fizeram uma romaria de Petrolina até o Recife para cobrar pessoalmente ao governador Paulo Câmara um desfecho.

Demissão de perito

No final do ano passado, o governador de Pernambuco, Paulo Câmara, demitiu o perito criminal Diego Leonel Costa, que prestou consultoria de segurança ao Colégio Nossa Senhora Auxiliadora após o assassinato da menina.

A investigação da Corregedoria da Secretaria de Defesa Social (SDS) apontou que o perito era sócio de uma empresa de segurança que foi contratada pela escola. De acordo com as investigações da Corregedoria, Diego participou da criação de um plano de segurança para o colégio, na condição de sócio cotista da Empresa Master Vision.


Jornal do Commercio

Postar um comentário

0 Comentários