Caso Buraco Azul: Irmão de turista morto acusa empresa e pede indenização: 'eles têm que pagar'



 


Stanlei Rodrigues, irmão do turista Uilgner Rodrigues, que morreu no Buraco Azul, localizado próximo à Jericoacoara (CE), acusou a empresa de não oferecer "atendimento ágil". Para ele, a família deve ser indenizada.

"Essa empresa tem que pagar, sei que não vai trazer meu irmão de volta, mas essa empresa tem que pagar. Mexeu com dinheiro, eles querem saber só do lado deles", comentou em entrevista ao O Globo. 

Uilgner morreu após se afogar no Buraco Azul. Ele passou entre 20 e 30 minutos submerso na água. 

O Sistema Verdes Mares apurou que houve confusão no momento das buscas, pois não havia estrutura para socorrer a vítima. O local, segundo testemunhas, não tinha carro ou ambulância para levar o turista a uma unidade de saúde. 

O corpo do paulista deve chegar em Guarujá (SP) na madrugada desta quinta-feira (24). Conforme o irmão dele, o enterro acontecerá no Cemitério de Vicente de Carvalho, no Parque Estuario.

Buraco Azul 

Por nota de pesar publicada na segunda-feira (21), o Buraco Azul Caiçara lamentou o falecimento e informou que a "equipe de Segurança aquática do restaurante realizou de forma imediata o atendimento". 

O Diário do Nordeste procurou o estabelecimento novamente nesta quarta-feira (23), para pedir um posicionamento após as acusações do irmão da vítima, mas ,até a publicação desta matéria, eles não haviam respondido. O texto será atualizado, caso haja resposta.

Diário do Nordeste

Postar um comentário

0 Comentários