Família de turista que morreu afogado no Buraco Azul (CE) entra na Justiça contra empresa: 'acabou a nossa vida'



 


A família de Uilgner Rodrigues, turista que morreu após se afogar no Buraco Azul, ponto turístico do município de Cruz, no Ceará, no último dia 21 de fevereiro, entrou na Justiça contra a empresa que administra o local.

Em reportagem produzida pela TV Tribuna, emissora afiliada à Rede Globo, o pai da vítima, Ariel de Assis Rodrigues, destacou a dor da perda e o desejo da família. "Acabou a nossa vida, acabou o nosso mundo. O mundo para nós perdeu a cor e o sentido. É muito triste. Não desejo isso para família nenhuma. Por isso quero justiça, para que amanhã ou depois ninguém esteja chorando como estou".

O advogado da família, Airton Sinto, alega que a responsabilidade pela segurança dos turistas no local é da administração do Buraco Azul Caiçara e do governo local. "Se existisse uma mínima estrutura necessária para um espaço desse tamanho, o Uilgner estaria conosco. Eu tenho certeza disso, e vamos provar em sede judicial".

A reportagem tentou entrar em contato com a citada empresa que administra o local, mas não obteve resposta até a última atualização desta matéria.

Bianca Lucas Carvalho, que estava noiva da vítima, revelou detalhes sobre o ocorrido. "Ele foi nadando e, em um certo ponto, olhou para trás e pediu socorro. Eu já me desesperei e comecei a gritar. Veio uma pessoa, que jogou uma boia pra ele, mas ele nunca conseguiria pegá-la. Eu disse: ‘Pula, pelo amor de Deus. Pula, pelo amor de Deus’. Esse rapaz pulou, chegou até o Uilgner, pegou pelas mãos, mas ele escapou e afundou".

Ainda de acordo com Bianca, os momentos seguintes foram de angústia, uma vez que o noivo só foi retirado da água cerca de 20 minutos depois. A mulher relata que o local não contava com ambulância, e os turistas pressionaram o piloto de um helicóptero para socorrer o Uilgner, que chegou a ser levado a um hospital, mas não resistiu.

“Era um filho, pai, noivo e amigo excelente. Perdemos o Uilgner e, para que outras pessoas não percam alguém tão querido, o local precisa oferecer uma estrutura”, diz Bianca.

O que é o Buraco Azul, ponto turístico do Ceará

Na época, testemunhas disseram que o jovem ficou cerca de 30 minutos embaixo d'água. Os dois salva-vidas presentes no local tentaram o resgate e contaram com a ajuda de outros visitantes para localizar e retirar a vítima do lago. Ele foi encontrado desacordado e levado à superfície.

O Corpo de Bombeiros informou que foi acionado para fazer o resgate, mas que a vítima já tinha sido socorrida e transportada de helicóptero particular para o Centro de Saúde da Família (CSF) do município de Cruz, onde a morte foi constatada.

A situação foi confirmada pela Secretaria da Segurança Pública, que informou, ainda, terem sido mobilizadas equipes do Batalhão de Policiamento Turístico (BPTur) da Polícia Militar, da Polícia Civil e da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce) para atender o caso.

À época, a administração do Buraco Azul Caiçara lamentou a morte do turista e afirmou que a equipe de segurança do restaurante realizou o socorro à vítima de forma imediata. O estabelecimento esclareceu que a empresa que vende passeios de helicóptero dentro do Buraco Azul não tem nenhum vínculo com a atual administração do restaurante.

A empresa reiterou, ainda, que informações que circularam durante o período sobre outras mortes no local eram falsas.



G1

Postar um comentário

0 Comentários