PM é investigado por morte de empresário em Bela Cruz



 




De acordo com Portaria publicada na quinta-feira (21) no Diário Oficial do Estado (DOE), o empresário devia à vítima e por isso pagou ao agente de segurança para executá-la em março de 2019.
Vitima: Jonas Veículos, de 49 anos.



A Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos de Segurança Pública e Sistema Penitenciário (CGD) instaurou uma sindicância administrativa para apurar a participação de um policial militar em um homicídio registrado em abril de 2019 no município de Bela Cruz, interior do Ceará. O agente teria cometido o crime na companhia de um comparsa a mando de um empresário que era devedor da vítima.

Conforme Portaria publicada no Diário Oficial do Estado (DOE), por volta das 16h do dia 16 de março de 2019, o militar que estava na companhia de outra pessoa teria praticado o assassinato de José Jonas Vasconcelos, de 49 anos de idade, conhecido como Jonas Veículos, na Rua Humaitá, no Centro da cidade. A ação foi flagrada tanto por câmeras de segurança particulares como pelo Sistema de Monitoramento de Veículo (SPIA) da Secretaria da Segurança Pública (SSPDS).

A Polícia Militar do Ceará (PMCE) informou que o policial militar em questão encontra-se em prisão domiciliar, com o uso de tornozeleira eletrônica, conforme determinação do poder judiciário. A PMCE confirmou também que um Conselho de Disciplina foi aberto junto à Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos de Segurança Pública e Sistema Penitenciário (CGD).

Pelas imagens, os investigadores teriam identificado o veículo utilizado no dia da ação criminosa e o homem que dirigia, que confirmou a participação no caso. Houve ainda uma denúncia anônima que levou a autoridade policial a obter informações através da perícia realizada no celular do motorista preso, acerca da ligação existente entre o condutor do carro, o soldado da PM, e ainda, como suposto mandante do crime, um empresário devedor da vítima.

Arquivos pessoais ajudam na investigação

Ainda segundo a Portaria, após uma perícia realizada no aparelho telefônico do referido militar foi possível constatar em seus arquivos fotos da vítima e de sua residência, do comparsa no evento, no caso o motorista do veículo, bem como do militar usando uma roupa igual a que usou no dia em que teria praticado o homicídio, comparação feita através da imagem capturada no vídeo de segurança no momento do assassinato.

Diante dos fatos, o controlador geral de disciplina resolveu instaurar um conselho de disciplina que vai, além de apurar as condutas transgressivas do PM, indicar a incapacidade deste para permanecer nos quadros da Polícia Militar do Ceará e notificar o agente do seu afastamento funcional conforme legislação militar vigente.

G1

Postar um comentário

0 Comentários