Cid Gomes pede voto em Ciro e Camilo: "Para governador, eu vou me preservar para o 2º turno"



 O senador Cid Gomes participou de adesivaço em Sobral pela campanha de Ciro



O senador Cid Gomes (PDT) participou pela primeira vez de ato de campanha nestas eleições. Em Sobral, ele realiza adesivaço da campanha do irmão dele, Ciro Gomes (PDT), a presidente. Não há referências no ato ao candidato do PDT a governador, Roberto Cláudio. O senador pretende se preservar para o segundo turno, para tentar ser o "cupido" para reatar a aliança. Já para o Senado, ele declarou apoio a Camilo Santana (PT), da aliança adversária do PDT."Vou trabalhar pelo Ciro, vou trabalhar pelo Camilo para senador, vou trabalhar pelos nossos deputados federais, nossos deputados estaduais. Mas governador, eu vou me preservar para o segundo turno", afirmou.

Ele enfatizou que o fim da aliança se deu contra a vontade dele.

Questionado se isso não colocaria em risco a candidatura de Roberto Cláudio, Cid afirmou que não quer colocar em risco a possibilidade de a aliança ser retomada no segundo turno e pretende trabalhar para isso.


Não há material de campanha de Roberto Cláudio, ou de qualquer candidato a governador. Mas, há material da campanha de Camilo ao Senado. Inclusive, Cid cola adesivos do petista.

Ao explicar o porquê do afastamento das articulações, o senador fez histórico da aliança entre os Ferreira Gomes e o PT no Ceará, desde 1996, em Sobral. "Eu me sinto meio que patrono dessa aliança, que depois se estendeu para o Estado".

Ele explica que, se assumir algum dos lados no primeiro turno, terá dificuldade de trabalhar pela recomposição depois. Confira aqui a reprodução na íntegra do que falou o senador.

O Povo



Postar um comentário

0 Comentários