Criança de 2 anos e homem são mortos durante tiroteio em Messejana



 Crime aconteceu neste sábado, 3, em Messejana. Vítima chegou a ser levada para o Instituto Doutor José Frota (IJF), mas não resistiu



Um tiroteio na comunidade Lagoa Seca, no bairro Messejana, em Fortaleza, terminou em tragédia. Uma criança, identificada como Maria Alice de Sousa Justino, de 2 anos, e um homem de 28 anos morreram. Outras três pessoas ficaram feridas, entre elas duas crianças, de 7 e 2 anos. 

Segundo informações policiais, os indivíduos invadiram a residência e executaram o adulto, que havia saído do sistema prisional nessa sexta-feira, 2. 

Além do alvo dos ataques, os criminosos assassinaram sua prima, de apenas 2 anos, com quatro tiros, além de ferir outra menina de 7 anos, que foi socorrida e não teve seu estado de saúde divulgado. Maria Alice também chegou a ser encaminhada ao Instituto Doutor José Frota (IJF), mas não resistiu e faleceu.


O homem morto no ataque tinha antecedentes criminais por homicídio doloso, receptação, associação criminosa, corrupção de menor, porte e posse irregular de arma de fogo, tráfico e associação para o tráfico de drogas.

Em nota, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) informou que equipes da Polícia Civil e da Polícia Militar realizam diligências para capturas os envolvidos na ocorrência.

Informa ainda que equipes da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce) foram acionadas e realizaram os primeiros levantamentos no local e que detalhes do trabalho policial não serão divulgados para não comprometer as investigações em andamento.

Denúncias

A população pode contribuir com as investigações repassando informações que auxiliem os trabalhos policiais. As denúncias podem ser feitas para o número 181, o Disque-Denúncia da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), ou para o (85) 3101-0181, que é o número de WhatsApp, por onde podem ser feitas denúncias via mensagem, áudio, vídeo e fotografia.

As denúncias também podem ser encaminhadas para o telefone (85) 3257-4807, do DHPP, que também é o WhatsApp do Departamento. O sigilo e o anonimato são garantidos.


O Povo

Postar um comentário

0 Comentários