PDT encerra a campanha como começou: rachado e sem os irmãos Ivo e Cid no palanque de Roberto Cláudio



 


O PDT chega à véspera do dia da eleição na corrida ao Governo do Estado do jeito que começou a campanha: dividido e sem os irmãos Ivo e Cid Gomes no palanque do candidato Roberto Cláudio. Foi frustrada a última tentativa do comando da campanha para atrair o apoio do prefeito Ivo e o senador Cid Gomes ao candidato pedetista ao Palácio da Abolição.

Ancorado pelo presidenciável Ciro Gomes, Roberto, ao lado do vice Domingos Filho, desembarcou, pela segunda vez, em menos de um mês, em Sobral, para a última caminhada na Região Norte do Estado antes do primeiro turno da eleição. A exemplo do que aconteceu na agenda anterior, Roberto não teve, no final da tarde dessa sexta-feira, a companhia de Ivo, nem de Cid.

AUSÊNCIA E RACHA
A ausência de duas importantes lideranças do PDT na agenda de Roberto Cláudio é simbólica e retrata a crise interna que surgiu a partir da implosão da parceria com o PT e outros 9 partidos aliados ao Palácio da Abolição. O ex-governador Camilo Santana, que concorre ao Senado, se aliou aos irmãos Ivo e Cid para viabilizar a candidatura à reeleição da Governadora Izolda Cela.

O movimento contou com o apoio da maioria dos deputados estaduais e dos prefeitos do PDT e, também, de siglas com as quais Camilo articulava a manutenção da histórica aliança. A imposição da candidatura de Roberto Cláudio mudou, porém, o curso das articulações.
Bancado pelo presidenciável Ciro Gomes, pelo presidente nacional Carlos Lupi e pelo presidente Regional do PDT, André Figueiredo, com o respaldo do prefeito de Fortaleza, José Sarto, Roberto Cláudio acabou sendo oficializado candidato e construiu um acordo com o PSD para a vaga de vice ser ocupada pelo conselheiro do extinto TCM (Tribunal de Contas dos Municípios), Domingos Filho.

A composição da chapa distanciou ainda mais os irmãos Ivo e Cid dos novos caminhos do PDT. Ambos são desafetos de Domingos Filho. Ivo e Cid ficaram distantes da campanha, mas oficializaram apoio à candidatura do ex-governador Camilo Santana ao Senado. Se Roberto Cláudio ficar fora do 2º turno na disputa ao Governo, Ivo e Cid subirão no palanque de Elmano de Freitas e buscarão apoio de outros aliados para eleger o petista ao Governo do Estado.


Ceará Agora

Postar um comentário

0 Comentários