Policiais pacificam caso de ‘bullying’ sofrido por aluno de uma Escola na zona rural de Itapipoca




 

O Grupo de Apoio às Vítimas de Violência – GAVV, setor existente no 11º Batalhão de Polícia Militar, com sede em Itapipoca, após tomar conhecimento do desabafo em rede social, da senhora Gleiciane de Sousa Araújo, mãe de Luan Lucas Sousa da Silva, aluno da rede municipal de Itapipoca, idade 08 anos, matriculado no anexo Odete Teixeira Barroso, localidade de Serrinha, que o filho teria sofrido violência física e injúrias raciais, no trajeto da escola para casa, cometido por outros dois alunos da daquela unidade de ensino.

Segundo gestores escolares daquela unidade, o aluno costumava brincar com os colegas na hora do recreio, e em uma brincadeira acabou saindo machucado na testa, e que as brincadeiras costumavam ocorrer sem desentendimentos mais graves.

Os policiais que integram o GAVV procuraram a direção da Escola de Ensino Básico Domingos Gonçalves Muniz, a qual a unidade na Serrinha é um anexo, para conversar sobre o ocorrido que vitimou uma criança, e na companhia da diretora, professora Gisela Rodrigues, uma Psicóloga e Assistente Social de um setor da secretaria municipal da Educação, os agentes procuraram saber mais do caso, e foram informados pelos diretores e profissionais que eles estavam surpresos com o fato, apesar de ter acontecido no trajeto da escola à residência da criança (Luan Lucas).

Segundo os PM’s, o momento foi oportuno para se firmar parcerias entre o GAVV da Polícia Militar e a Escola no sentido de combater violências como ‘bullying e qualquer outro tipo de intolerância na instituição de ensino.

Diante da atuação do Grupo de Apoio às Vítimas de Violência, os policiais que integram este setor estiveram também na residência da família do Luan Lucas, e a mãe e responsável do menor (vítima) relatou todo o drama vivido a partir daquele tipo de violência sofrido, cometido por coleguinhas do filho, e que só depois de toda uma saga na busca de registrar e denunciar o fato em órgãos de defesa da criança e do adolescente, até na Delegacia onde foi feito o corpo de delito, foi que a genitora da criança resolveu expor o fato na rede social, tomando grande repercussão e muita solidariedade por parte de quem tomou conhecimento.

A família de Luan já recebe acompanhamento psicológico por parte de uma setor chamado NAME, pertencente à Seduc municipal de Tejuçuoca.

As famílias dos outros dois adolescentes que constrangeram a vítima com a prática do ‘bullying’, também foram visitadas pelos agentes do GAVV no intuito de aconselhar os pais e até os menores a não praticarem tal ato e ainda pacificar a situação, sem que haja desavença ou qualquer outro resquício de inimizado por conta deste fato em situação de solução.

Nesta sexta-feira (18) a Polícia Militar através do 11° BPM realizou uma palestra sobre bullying e violência  na Escola, iniciativa na localidade Serrinha em Itapipoca.
e contou com a presença de policiais militares do Grupo de Apoio às Vítimas de Violência ( GAVV), policiais do PROERD ( Programa Educacional de resistência às drogas e Violência), com os profissionais da secretaria de Educação ( psicóloga e assistente social) reuniram a comunidade escolar ( professores, gestores e pais) e na ocasião enfatizaram a necessidade de combate à violência,  bullying e o racismo dentro da escola.

Durante a palestra foi falado a importância da Polícia Militar está mais perto e assim tornar o ambiente escolar mais seguro fortalecendo a relação de confiança e respeito, prevenindo as forma de violência na escola.

Para o SGT Riênio do PROERD, "a Polícia Militar com uma atuação de proximidade com a comunidade participando das ações e do projetos dentro da escola é de grande importância pois contribuirá para uma prevenção de forma especializada e uma relacão de proteção". Afirmou o Militar


FM Attiude

Postar um comentário

0 Comentários