Avon é multada em US$ 46 milhões após mulher dizer que produtos contribuíram para câncer



A Natura&Co anunciou a multa e informou que a Avon vai recorrer da decisão.





A Natura&Co disse nesta segunda-feira (19) que sua controlada Avon Products foi multada em US$ 46,3 milhões nos Estados Unidos após uma mulher dizer que produtos da companhia à base de talco teriam contribuído para desenvolvimento de câncer.

A Natura&Co disse em comunicado que a Avon vai recorrer da decisão. Segundo a empresa brasileira, a Avon acredita ter "fortes fundamentos" para anular o veredicto, à medida que vê exclusão indevida pelo tribunal de toda as testemunhas factuais, assim como erro ao negar pedidos de anulação do julgamento.

Rita-Ann Chapman e seu marido Gary Chapman alegam que produtos em pó vendidos pela Avon, a partir da década de 1950, contendo talco foram contaminados com amianto durante o processo de formação e mineração do talco. Segundo eles, esses produtos teriam contribuído para o desenvolvimento de mesatoliema em Rita-Ann.

O mesotelioma é um câncer que atinge o mesotélio, membrana do interior das paredes torácica e abdominal.

A Natura&Co disse que a Avon nunca usou amianto em suas fórmulas.

O júri declarou parte dos réus culpados após um julgamento em duas fases, multando a Avon em 36 milhões de dólares por danos compensatórios e 10,3 milhões de dólares em danos punitivos, disse a Natura&Co. As decisões saíram na semana passada.

A Avon foi incluída como um dos 30 co-reús no processo em fevereiro deste ano.

G1

Postar um comentário

0 Comentários