Elmano, Jade e Camilo serão diplomados pelo TRE-CE na sexta-feira (16)





Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE) realizará a diplomação dos candidatos e candidatas eleitos no Estado, assim como seus respectivos suplentes, na próxima sexta-feira, 16, às 17h. Receberão os diplomas pessoalmente o governador e vice-governadora eleitos, Elmano de Freitas (PT) e Jade Romero (MDB), assim como o senador eleito, Camilo Santana (PT), e os 46 deputados estaduais e 22 deputados federais que conquistaram suas vagas nas eleições deste ano.

A chapa composta por Elmano e Jade foi eleita com 54,02% dos votos, ainda no primeiro turno. Já Camilo recebeu mais de 3,2 milhões de votos, se tornando o senador mais votado da história do Ceará após bater os números de Cid Gomes (PDT), de 2014.

A presença física na cerimônia será restrita aos diplomandos eleitos e aos membros da Corte da Justiça Eleitoral, não sendo permitida a entrada de acompanhantes, assessores e fotógrafos, com exceção da Assessoria de Imprensa e Cerimonial da Assembleia Legislativa, da Câmara Municipal e do Governo do Estado, que serão credenciados pela Assessoria de Imprensa, Comunicação Social e Cerimonial (Ascom) do TRE-CE.

A restrição de público ocorre, segundo a Justiça Eleitoral, devido à capacidade física do local da cerimônia. A solenidade, que ocorrerá na sala de sessões do Tribunal, no bairro Engenheiro Luciano Cavalcante, também será transmitida pelo canal do TRE-CE no YouTube.

Diplomação de suplentes

Os suplentes, apesar de serem declarados diplomados na cerimônia do dia 16, não deverão comparecer à solenidade. Seus diplomas deverão ser emitidos e validados de forma eletrônica. Os diplomas serão em formato PDF e assinados eletronicamente, que garantem a legitimidade aos documentos. Os diplomas também apresentarão código de autenticidade gerado pelo Sistema de Candidaturas (CAND). Se os suplentes preferirem, poderão solicitar os diplomas na Seção de Protocolo na sede do TRE-CE.

Na prática, o diploma é um atestado dado pela Justiça Eleitoral de que as eleições foram regulares. Isso porque o documento somente pode ser emitido após o cumprimento de diversas exigências, como a aprovação das contas de campanha, a finalização de todas as etapas de auditoria eleitoral e a análise inicial de recursos contra o resultado do pleito. 

Presidente

O presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), e o vice, Geraldo Alckmin (PSB), foram diplomados na segunda-feira, 12, em cerimônia no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).  Logo após receber o diploma, Lula realizou um discurso, emocionado.

“Estar aqui agora é a certeza de que Deus existe. Sei o quanto custou, não apenas a mim, mas o quanto custou ao povo brasileiro essa espera para que a gente pudesse reconquistar a democracia nesse País. Reafirmo hoje que farei todos os esforços para, junto com meu querido companheiro Geraldo Alckmin, cumprir o compromisso que assumi não só durante a campanha mas ao longo de toda uma vida. É ter um Brasil mais desenvolvido e mais justo com a garantia de dignidade, qualidade de vida para todos os brasileiros, sobretudo para pessoas mais necessitadas”, afirmou Lula.

Ainda no discurso, Lula criticou o que chamou de “política de desmonte” da gestão do presidente Jair Bolsonaro (PL) e defendeu maior participação popular na política. “A democracia só tem sentido e será defendida pelo povo na medida em que promover, de fato, a qualidade de direitos e oportunidade para todos e todas, independentemente da classe social, crença religiosa ou orientação sexual.

“É com o compromisso de construir um verdadeiro estado democrático, a normalidade institucional e lutar contra todas as formas de injustiça que recebo pela terceira vez o diploma de presidente eleito do Brasil.


Opniao CE 

Postar um comentário

0 Comentários