Praia de Jericoacoara e outras 55 praias estão próprias para banho no Ceará



 

Monitoramento é realizado pela Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace). Na capital, 22 trechos estão condições adequadas.





Durante o réveillon, um dos hábitos mais costumeiros da população é o de pular as ondas e tomar banho de mar na virada. No Ceará, 56 praias do estado estão próprias para banho neste fim de semana, conforme a Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace).

Em Fortaleza, o boletim do órgão apontou 22 praias em condições adequadas para os banhistas. A maior parte delas está no setor Leste da capital, com 11 pontos balneáveis. Apenas a praia do Titanzinho e o trecho na altura da Areninha da Praia do Futuro I não estão próprios para banho.

Já no setor Centro, são sete trechos adequados, os quais vão da altura do Jardim Japonês e da Arena Beira Mar até a Indústria Naval do Ceará (Inace). Nesse setor, o trecho entre o Porto dos Botes, na altura da Rua Interna, até a altura da estátua de Iracema do Mucuripe está inadequado.

No setor Oeste, seis dos dez trechos estão impróprios para banho. São adequados aos banhistas as seguintes praias:

praia da Leste, na altura da av. Filomeno Gomes;
praia da Formosa, na altura do Posto de Saúde Guiomar Arruda;
praia do Coqueirinho, próximo ao Projeto 4 Varas (Horta)
praia da Barra do Ceará, na altura da rua Rita das Goiabeiras.

Praias do Ceará

Fora da capital, o estado possui 34 praias em boas condições. No litoral Leste — com praias como Canoa Quebrada, Iguape, Quixaba e Majorlândia — todas as praias estão adequadas.

Além desses destaques apontados pelo órgão, as praias do Porto das Dunas, Praia das Fontes, Redonda e Morro Branco Velho são próprias para banho.

Já no litoral Oeste, 17 trechos estão em boas condições, com destaque para as praias do Icaraí, Cumbuco, Flecheiras, da Baleia e de Jericoacoara. Apenas a praia de Mundaú está em alerta.

Monitoramento

Os boletins de balneabilidade da Semace são produzidos pela equipe da Gerência de Análise e Monitoramento (Geamo). Os profissionais seguem os critérios apontados na Resolução do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama) número 274, de 2000.

Os documentos monitoram a qualidade microbiológica da água e a definem em três níveis: aconselhável (próprio para banho), em alerta e impróprio.

As praias são consideradas próprias quando o em 80% ou mais de um conjunto de amostras obtidas em cada uma das cinco semanas anteriores, colhidas no mesmo local, houver no máximo 100 enterococos por 100 mililitros (ml) da amostra.

Resultados acima de 100 e abaixo de 400 por 100 ml de amostra são considerados em alerta. Já as praias com taxas acima de 400 na mesma quantidade são consideradas impróprias.

G1

Postar um comentário

0 Comentários