Daniel Alves é detido pela polícia espanhola por acusação de agressão sexual





O jogador brasileiro Daniel Alves foi detido pela polícia espanhola nesta sexta-feira (20) por conta de um processo que responde por suposto assédio sexual, segundo a polícia de Barcelona.

Alves responde a um processo gerado por supostamente ter assediado uma mulher durante uma festa da cidade no fim de dezembro. Ele nega.

O brasileiro, ex-lateral do Barcelona e convocado a seleção brasileira na Copa do Catar de 2022, foi detido após prestar depoimento na manhã desta sexta-feira em uma delegacia de Barcelona. De acordo com a rede de TV espanhola RTVE, o brasileiro saiu de lá já detido em uma viatura da polícia, que colocou o jogador à disposição judicial.

A polícia catalã ainda não informou o motivo pelo qual o jogador foi detido durante o depoimento - não havia um mandado de prisão inicial contra ele.

A denúncia que originou o processo foi feita por uma mulher que estava na mesma festa que o jogador Ana noite de 30 de dezembro de 2022, em uma boate em Barcelona. A mulher alegou que foi assediada por Alves. Funcionários da boate chamaram a polícia, mas quando os policiais chegaram ao local, o jogador já havia ido embora, segundo a denúncia.

A polícia da Catalunha abriu então um inquérito para investigar o caso e, há dez dias, denunciou o jogador à Justiça, que abriu uma investigação própria - na Espanha, juízes podem investigar um caso antes de levá-lo a julgamento.

"Eu estive nesse lugar, e quem me conhece sabe que eu adoro dançar, mas sem invadir o espaço de ninguém, respeitando os espaços. E quando você vai ao banheiro não tem que perguntar quem está lá para usar o banheiro. Não sei quem é essa senhorita, nunca a vi. Nestes anos todos nunca invadi o espaço de ninguém sem autorização", declarou o jogador, que se queixou também dos danos da denúncia à sua família.


G1

Postar um comentário

0 Comentários