Daniel Alves é transferido de presídio na Espanha por questões de segurança



 

Em prisão preventiva, jogador brasileiro foi levado para o centro penitenciário de Brians 2 por determinação do governo da Catalunha por garantias de segurança. Novo presídio é menor e abriga condenados 'famosos'.





O jogador brasileiro Daniel Alves - preso na semana passada por suspeita de estupro e agressão sexual contra uma jovem em uma boate de Barcelona - foi transferido de prisão nesta segunda-feira (23) por questões de segurança.

Segundo o governo da região da Catalunha, na Espanha, Alves foi enviado nesta manhã ao presídio de Brians 2, a cerca de 40 quilômetros de Barcelona, para evitar risco à integridade física do jogador.

Segundo a Secretaria de Justiça do Catalunha, não houve nenhuma ameaça, e a transferência é preventiva.

Brians 2, que fica no mesmo complexo onde o brasileiro já estava desde sexta-feira, tem menos presidiários, a maioria já condenada - Daniel Alves cumpre prisão preventiva enquanto aguarda o processo.

Segundo o jornal catalão "La Vanguardia", ele ficará em uma cela individual com banheiro. A Secretária de Justiça do governo da Catalunha não divulgou detalhes da transferência.

Um dos principais argumentos do governo catalão para a transferência de Alves é o de evitar a exposição do jogador, que é muito famoso na região, o que poderia trazer riscos para a sua segurança.

O presídio de Brians 1, para onde o brasileiro havia sido enviado na sexta-feira (20), tem mais presidiários, e as celas são maiores - portanto, compartilhadas com mais pessoas.

Já o presídio de Brians 2 tem celas menores e até individuais e costuma abrigar condenados "famosos". Foi nesse centro presidiário que o norte-americano John McAfee, o conhecido criador do antivírus para computadores McAfee, foi encontrado morto em 2021.

John McAfee havia sido preso por suspeitas de fraude fiscal e aguardava no presídio extradição para os Estados Unidos.

O complexo penitenciário fica no município de Sant Esteve Sesrovires, a 40 quilômetros do centro de Barcelona.

Troca de advogado

Fontes da família de Daniel ouvidas pela rede de TV espanhola TVE disseram que estudam trocar os responsáveis pela defesa do brasileiro.

Segundo a TVE, o advogado Pau Molins, que defendeu o ex-presidente do Barcelona, Sandro Rossell, no julgamento do caso sobre supostas irregularidades e fraudes na transferência de Neymar do Santos para o Barcelona, foi procurado pela família.

O g1 entrou em contato com o escritório do advogado, que informou ainda ter confirmação sobre se o advogado assumiria o caso até a última atualização desta notícia.

A Justiça catalã disse ainda não ter recebido nenhum comunicado da defesa de Alves sobre a suposta troca de advogados.

G1

Postar um comentário

0 Comentários