Elmano assume Governo e terá portas abertas em Brasília para o Ceará receber mais obras e verbas da União



 


O governador Elmano de Freitas (PT) assumiu, neste domingo (1º), o comando político e administrativo para um quadriênio (2023-2027) que pode ser marcado por muitos privilégios na relação com o Governo Federal. Natural do Município de Baturité, advogado, deputado estadual por dois mandatos, Elmano, 52 anos, construiu a militância política no Partido dos Trabalhadores e criou laços afetivos com as principais lideranças estaduais e nacionais da sigla.

Chamado de última hora para concorrer ao Palácio da Abolição, quando ensaiava disputar o terceiro mandato à Assembleia Legislativa, Elmano, com a articulação política e a força eleitoral do senador eleito Camilo Santana, saiu de um distante terceiro lugar nas pesquisas de intenção de votos para ganhar a eleição no primeiro turno, deixando para trás dois fortes adversários – Capitão Wagner (União Brasil) e Roberto Cláudio (PDT).

Relação administrativa

A relação com o presidente Lula dará a Elmano de Freitas o conforto que nenhum outro Governador do Ceará teve nos últimos 35 anos. Diferente dos antecessores, Elmano tem um projeto político e administrativo que segue as diretrizes do Governo Lula e, por essa razão, apresenta todas as condições para grandes parcerias com a União. Essa sintonia deixa Elmano com o tapete estendido nos órgãos da administração federal e na Esplanada dos Ministérios.

“Temos um longo caminho pela frente. Apesar dos avanços dos últimos anos, sei dos enormes desafios, principalmente nas áreas mais sensíveis. Saúde, segurança pública e combate à fome. Não medirei esforços para que possamos superar cada adversidade e avançar nas melhorias pelo bem do nosso povo. Para isso, buscarei o apoio do nosso líder querido, guerreiro, presidente Luiz Inácio Lula da Silva”, disse Elmano neste domingo.


Ao longo da caminhada rumo ao Palácio da Abolição, Elmano carregava como principal conceito da campanha o discurso de que, com Camilo no Senado e Lula na Presidência da República, o Ceará seria três vezes mais forte. O trio (Camilo, Elmano e Lula) saiu vitorioso das urnas e, agora, o bônus da generosidade dos eleitores poderá ser convertido em ações que abram caminhos para o Ceará se transformar em um estado mais próspero, com grandes obras de infraestrutura, menos desigualdades sociais, redução dos índices de pobreza e mais empregos gerados.

Prioridades e ações mais urgentes

O governador Elmano de Freitas, ao ser empossado, não quer perder tempo e espera o chamado a Brasília para a primeira reunião com o presidente Lula para apresentar as prioridades do Estado do Ceará para o ano de 2023. Durante a campanha, Lula disse que um dos primeiros atos do seu governo será uma reunião com os governadores dos 26 Estados e do Distrito Federal para cada um apresentar, pelo menos, três prioridades nas parcerias com o Governo Federal.

Elmano ganhou tempo nessas articulações porque a equipe técnica que fez a transição do Governo de Izolda Cela elaborou um minucioso diagnóstico sobre as principais demandas junto à administração federal. A lista de prioridades tem programas sociais voltados ao enfrentamento da pobreza, melhoria do atendimento na rede de saúde, término das obras do Hospital da Universidade Estadual do Ceará (UECE), no Bairro Itaperi, em Fortaleza, e conclusão do Cinturão das Águas, conjunto de canais que distribuir as águas do Rio São Francisco para as diferentes bacias hidrográficas do Estado.


Ceará Agora 

Postar um comentário

0 Comentários