Homem preso por planejar explosão no DF pesquisou sobre dinamites na Shopee




empresário George Washington de Oliveira Sousa, preso por tentativa de ataque a bomba usando um caminhão-tanque em Brasília, pesquisou, antes do crime, sobre artefatos explosivos na Shopee, plataforma global de comércio eletrônico. 

Em investigação feita pela Polícia Civil do Distrito Federal nos equipamentos de George Washington, buscas na internet foram identificadas. Em uma delas, o extremista pesquisou sobre dinamites.

 Como o site não comercializa artefatos explosivos, George apenas encontrou produtos relacionados à banda brasileira de rock pop Dinamite Joe.

Apesar de não ter sido bem sucedido na busca, o empresário ainda conseguiu comprar o produto com um contrabandista do Pará, seu estado natal.

No apartamento de George, que estava hospedado em Brasília para participar dos atos antidemocráticos promovidos por apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), a polícia encontrou um arsenal de armas e explosivos. Segundo o empresário, ele teria desembolsado R$ 160 mil na compra do material.

Na sexta-feira, 13, a Justiça do Distrito Federal aceitou a denúncia do Ministério Público contra George Washington e de mais dois envolvidos no crime. Entre os outros identificados, estão o jornalista cearense Wellington Macedo e Alan Diego dos Santos Rodrigues. Os dois continuam foragidos.

No véspera de Natal, o terrorista colocou uma bomba em um caminhão-tanque próximo ao Aeroporto de Brasília. No mesmo dia, George confessou a autoria do crime e foi preso. A partir de imagens de câmeras de segurança, a Polícia Civil do DF identificou mais dois participantes do crime. 


O Povo

Postar um comentário

0 Comentários