Inúmeras aparições de OVNIs não possuem explicação, aponta Governo Americano





Na quinta-feira (12), o Escritório da Direção de Inteligência Nacional (ODNI), do Pentágono, publicou o aguardado Relatório Anual de Fenômenos Aéreos Não Identificados de 2022. Solicitado pela Lei de Autorização de Defesa Nacional de 2022, o documento foi elaborado elaborado a partir de escritórios de inteligência militar, da NASA, da Administração Federal de Aviação, entre outras.

Anteriormente conhecidos como UFO (objeto não identificado, em inglês) eles agora são chamados de fenômenos aéreos não identificados (Unidentified Aerial Phenomena ou UAP).

Além dos 144 casos conhecidos dos últimos 17 anos, existem 247 novos relatórios e outros 119 foram descobertos desde então, totalizando 510 casos.

O documento oficial aponta que tais relatos foram observados em sua maioria por pilotos da Marinha e da Força Aérea dos Estados Unidos. Mas, que tais informações repassadas carecem de mais detalhes para que possa ser feita uma classificação com maior clareza.
Características dos fenômenos aéreos não identificados

Entre os relatos analisados, 26 foram caracterizados como veículos aéreo não tripulados, 163 como balões ou objetos semelhantes aos balões e seis como problemas causados pelos sistemas do avião ou fatores climáticos.

Ainda foi relatado fatores climáticos, efeitos atmosféricos ou a interpretação precisa dos dados do sensor. Bem como irregularidades ou variações do sensor, como erro do operador ou do equipamento.

Os 171 restantes não foram caracterizados e apresentaram características de voo incomuns ou capacidades de desempenho desconhecida, requerindo assim uma análise mais aprofundada.

O relatório de doze páginas apontou que os UAP podem representar um risco a segurança de voo, incluindo colisões aéreas. Mas até o moemnto, segundo o documento, não houve colisão entre aeronaves e UAP.

O escritório de inteligência também informa que estudos sobre a natureza dos UAP serão conduzidos, incluindo a atuação em coodernação com vários departamentos oficiais dos Estados Unidos. Um dos temores da comunidade de inteligência norte-americana é que esses fenômenos não conhecidos possam ser aeronaves ou sistemas militares rivais, colocando em risco a segurança dos Estados Unidos.

Saiba Mais...

Observações de fenômenos ou objetos não identificados não é recente e nem são restritos apenas aos Estados Unidos. No Brasil foram registradas várias observações na noite do dia 19 de maio de 1986, conhecido como a Noite dos Ovnis, fazendo a Força Aérea Brasileira acionar seus caças F-5E e Mirage III para identificar tais objetos.

Na ocasião a própria FAB confirmou o ineditismo do fato, amplamente divulgado na imprensa na época. Além disso, o Brasil também tem catalogado todos os fenômenos aéreo não explicados, mas, por ora, não existe nenhum projeto para uma análise dos fatos.

Aero Magazine

Postar um comentário

0 Comentários