Putin condena atos no Brasil e declara apoio a Lula




 

O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, disse nesta segunda-feira, 9, que a Rússia apoia “absolutamente” o presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva e condena a violência de apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro, informou a agência de notícias estatal russa Tass.

“Naturalmente, condenamos resolutamente as ações dos instigadores dos distúrbios e apoiamos absolutamente o presidente brasileiro Lula da Silva. Apoiamos suas ações voltadas para o restabelecimento da lei e da ordem no país”, disse Peskov.

O porta-voz do Kremlin lembrou que o presidente russo, Vladimir Putin, recentemente parabenizou seu colega brasileiro. “Valorizamos muito os esforços do Sr. da Silva para o desenvolvimento das relações bilaterais”, enfatizou.

Militantes bolsonaristas entraram em confronto com a polícia em Brasília no domingo 8 e invadiram todos os prédios da Praça dos Três Poderes. Segundo dados preliminares, pelo menos 5 mil pessoas, que se recusam a reconhecer os resultados das eleições presidenciais de outubro passado, participaram dos atos terroristas.

Após acusações de complacência, as forças policiais lançaram bombas de fumaça e de gás lacrimogêneo para dispersar os invasores. A polícia conseguiu retomar o controle dos prédios na noite de domingo, expulsando os militantes da parte central da capital.

Mais de 400 pessoas foram presas, e podem enfrentar até 12 anos de prisão. Até o momento, não há dados oficiais sobre possíveis vítimas.

A agência de notícias Tass descreve Lula como um “socialista” que derrotou Bolsonaro no segundo turno da eleição presidencial, por uma diferença de cerca de 2 milhões de votos. A mídia russa explica também que o ex-presidente não admitiu a derrota, e partiu para os Estados Unidos no final de dezembro passado.


Veja

Postar um comentário

0 Comentários