Queda de avião deixa ao menos 68 mortos no Nepal



Pelo menos 68 pessoas morreram hoje quando um voo doméstico caiu em Pokhara, no Nepal, no pior acidente do pequeno país do Himalaia em 30 anos.

O voo da Yeti Airlines deixou a capital Katmandu transportando 72 pessoas —68 passageiros e quatro tripulantes. Equipes de resgate estão no local da queda da aeronave realizando buscas por vítimas. Sessenta e quatro corpos já foram resgatados.

Segundo Jagannath Niroula, porta-voz da Autoridade de Aviação Civil do Nepal, o tempo estava claro no momento do acidente. As causas do acidente ainda são investigadas.

"O avião está pegando fogo", disse o policial Ajay K.C. à agência Reuters, acrescentando que equipes de resgate estavam tendo dificuldade para chegar ao local, em um desfiladeiro entre duas colinas perto do aeroporto da cidade turística.

A aeronave fez contato com o aeroporto de Seti Gorge às 10h50 (horário local), informou a autoridade de aviação local em um comunicado.

"Metade do avião está na encosta", disse Arun Tamu, um morador local, que disse à Reuters que chegou ao local minutos depois que o avião caiu. "A outra metade caiu no desfiladeiro do rio Seti", completou Tamu.

O acidente é o mais mortal no Nepal desde março de 2018, quando um voo turboélice US-Bangla Dash 8 de Dhaka caiu ao pousar em Katmandu, matando 51 das 71 pessoas a bordo, de acordo com a Aviation Safety Network.

Pelo menos 309 pessoas morreram desde 2000 em acidentes de avião ou helicóptero no Nepal - lar de oito das 14 montanhas mais altas do mundo, incluindo o Everest - onde o clima pode mudar repentinamente e criar condições perigosas.

A União Europeia baniu as companhias aéreas nepalesas de seu espaço aéreo desde 2013, citando preocupações de segurança.

Pistas desafiam pilotos

O país do Himalaia tem algumas das pistas mais remotas e perigosas do mundo, ladeadas por picos cobertos de neve que fazem da aproximação para o pouso um desafio mesmo para os pilotos mais experientes.

Os operadores de aeronaves dizem que o Nepal carece de infraestrutura para uma previsão meteorológica precisa, especialmente em áreas remotas com terreno montanhoso acidentado, onde vários acidentes fatais foram registrados no passado. O clima também muda rapidamente nas montanhas, criando condições de voo ainda mais difíceis.


*com Reuters e RFI

Postar um comentário

0 Comentários