TSE pretende trocar urna eletrônica por voto no celular; testes iniciam neste ano



 

Um total de 31 empresas já manifestaram interesse em desenvolver uma tecnologia para este objetivo



Imagine eleger um deputado, governador, prefeito ou presidente sem ter de se deslocar até o local de votação. Em vez de filas e espera, basta alguns cliques pelo celular, tablet ou PC e seu voto será computado. O negócio será tão prático que o eleitor poderá votar até da praia.

Essa é a proposta do  Tribunal Superior Eleitoral. O órgão está avaliando a possibilidade de o eleitor brasileiro usar o computador e até o celular para escolher seus candidatos de forma online em vez da urna eletrônica. Cerca 31 empresas já manifestaram interesse em desenvolver uma tecnologia para este objetivo.

Um edital foi lançado pelo tribunal no dia 28 de setembro. As empresas inscritas são de diferentes portes e perfis: vão desde startups a gigantes como Amazon e IBM. O objetivo é demonstrar a novidade já nestas eleições e, quem sabe, já adotá-las em 2022. Para isso, haverá uma bateria de testes. A iniciativa é parte do projeto Eleições do Futuro”.

Sandro Vieira, que é juiz auxiliar da presidência do TSE e coordenador do projeto, afirma que as empresas interessadas irão demostrar de maneira gratuita no dia 15 de novembro a experiência em Curitiba (PR), Valparaíso de Goiás (GO) e São Paulo (SP) . Contudo a votação online será fictícia.

Nesse sentido, serão selecionados alguns eleitores pela Justiça Eleitoral. Eles votarão em candidatos fictícios.


via Focus

Postar um comentário

0 Comentários