Município de Cruz inicia 3ª fase de vacinação, com grupo das comorbidades



 Após concluir segunda fase de vacinação na última segunda-feira, 26, o município de Cruz possui cerca de 80 doses para iniciar terceira fase



O município de Cruz, a 243 km de Fortaleza, deu início à terceira fase de vacinação contra a Covid-19, nesta quarta-feira, 28. Pessoas com comorbidades, além de grávidas, lactantes e puérperas serão contempladas nesta nova etapa.

"Temos uma pequena quantidade de doses para iniciar a terceira fase e estávamos só esperando a resolução da Comissão Intergestores Bipartite (CIB-CE), que saiu ontem. Hoje, já vamos dar início à terceira fase, que abrange as comorbidades. Na sexta-feira passada, após uma reunião técnica, decidimos como será o processo de vacinação", explica o secretário da Saúde do Município, Evaldo Vasconcelos.

A secretaria da saúde de Cruz destaca que o novo processo de vacinação está alinhado com as recomendações da CIB-CE, bem como com as divulgadas pelo Ministério da Saúde por meio de nota técnica.

Vasconcelos relata que o Município possui doses para iniciar a terceira etapa graças a um equívoco no número de vacinas enviadas para a imunização de quilombolas no Município.

"Ainda temos um restinho de vacina. Conseguimos adiantar o processo pelo fato das vacinas dos quilombolas. Saiu uma notícia de que municípios estariam com vacinas retidas por não alcançarem 85% dos imunizantes aplicados. Mas essa situação não é bem assim. A vacina estava no Município, mas não poderia ser aplicada, porque veio para uma população quilombola que não existia. Se não existe, ninguém poderia vacinar", relata.

O secretário explica que o lote extra de vacinas, com cerca de 80 doses, enviadas para quilombolas, ficou armazenado até o Município receber as recomendações do que poderia ser feito com as doses.

"Vacinamos o povo quilombola que existia no Município, as doses remanescentes sobraram, ficaram com o Município e, após deliberações do Ministério Público, decidiram que essas doses deveriam ser aplicadas nos grupos prioritários. Como encerramos a segunda fase, acredito que sejamos o primeiro município do Estado a finalizar essa etapa, já estamos prontos e com doses para iniciar a terceira fase", destaca.

Segundo os números da secretaria da Saúde municipal, Cruz recebeu 5.676 doses de imunizantes, tendo aplicado 5.446 até a última segunda-feira, 26. Vasconcelos explica que particularidades impediram o município de aplicar todas as doses até o momento.

"Essa diferença se dá porque, às vezes, uma pessoa positiva para a Covid-19 entre uma dose e outra precisa esperar. Por isso o número não bate. Além dessa diferença, nos sobram cerca de 80 doses para adentrar a terceira fase. Vamos aguardar que o Ministério da Saúde mande mais vacinas", conta.

Questionado sobre a propagação da Covid-19 em Cruz, o secretário explica que a vacinação da população já começa a render frutos.

"Começou a cair, a gente já tem notado que a onda tem diminuído. Os internamentos têm caído, estamos com seis ou sete pacientes internados, mas já tivemos 25. A questão dos idosos, já notamos uma queda na contaminação. Quão logo essa imunidade aconteça, ela ainda está em processo. Não tem segredo, para mitigar a pandemia, precisamos de vacinação em massa", explica.

Em Cruz, cerca de 1.500 pessoas devem fazer parte do terceiro grupo prioritário de vacinação. A secretaria estima que o município possui mais 900 pessoas com algum tipo de comorbidade, além de cerca de 500 mulheres que possam estar grávidas, lactantes ou puérperas.


O Povo

Postar um comentário

0 Comentários