Ceará: Gás de cozinha chega a R$ 115 após um mês de altas consecutivas



 


Vendido por até R$ 115 no Ceará, o botijão de 13kg do gás liquefeito de petróleo, o gás de cozinha, é o segundo mais caro do Nordeste. O preço médio do botijão completa a quarta semana de alta consecutiva no Estado e chega ao patamar de R$ 104,05. Preço é menor apenas do valor praticado no Piauí, onde em média o gás de cozinha custa R$ 107,09.

As informações fazem parte do último levantamento da Agência Nacional do Petróleo (ANP), divulgado neste sábado, dia 23 de outubro. A pesquisa leva em consideração monitoramento feito entre os dias 17 e 23 de outubro em cerca de 125 pontos de venda no Estado.
O estudo foi feito em 12 municípios cearenses e expressam a tendência de preços a serem praticados na semana subsequente ao levantamento. Isso significa que na prática, os preços podem apresentar variação para mais ou para menos.

No Ceará, os preços do gás de cozinha variam entre R$ 88 e R$ 115. As cidades com o preço mais caro no Estado foram os municípios de Icó e Fortaleza. Na sequência, chegando a cobrar até R$ 110 pelo botijão, estão Caucaia, Crateús, Crato, Limoeiro do Norte, Maracanaú e Quixadá.

Há apenas quatro cidades cearenses com pontos de venda comercializando o gás de cozinha por menos de R$ 90. São elas: Quixadá, onde o botijão pode ser encontrado com preços a partir de R$ 89,99, Caucaia (R$ 89) e Juazeiro do Norte (R$ 88).

A pesquisa da ANP destaca ainda que o litro da gasolina comum chega a ser vendido no Ceará por até R$ 7,10 enquanto o etanol hidratado, o álcool veicular, atinge o patamar máximo de R$ 6,67. Os novos valores expressam um R$ 0,61 em um mês no preço do litro da gasolina o de R$ 0,13 no etanol.

Com informações do O Povo.

Postar um comentário

0 Comentários