Prefeitura repudia sacrifício de cavalos em Jericoacoara



 

As imagens repercutiram um dia depois de cavalos serem recolhidos pela Adagri na Vila de Jericoacoara por estarem doentes.



Um vídeo que mostra um cavalo sendo sacrificado em área pública no município de Jijoca de Jericoacoara, no Ceará, causou repercussão nas redes sociais nesta quinta-feira (23). Nas imagens é possível ver o animal recebendo injeções letais em uma área descampada, com entulhos e a céu aberto.

Na gravação, o animal aparece cercado por agentes da Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Ceará (Adagri). Segundos após receber a primeira injeção, o cavalo cai sozinho e, logo em seguida, uma nova dose é aplicada no animal. Uma mulher vestida com uma camisa da agência aparece filmando o procedimento com um aparelho celular.

O vídeo do cavalo sendo sacrificado é datado do dia 20 de novembro, conforme visto na gravação. No entanto, ele ganha repercussão um dia depois de cavalos diagnosticados com Anemia Infecciosa Equina e com mormo serem recolhidos da Vila de Jericoacoara.

A prefeitura de Jijoca de Jericoacoara repudiou o procedimento de sacrifício de animais em área pública sem qualquer comunicação prévia ao município ou informação de adoção de cuidados veterinários necessários para a eutanásia.

A gestão municipal informou que vai pedir esclarecimentos à Adagri sobre a localização, destinação, quantidade de animais e os envolvidos no procedimento e, após isso, adotará as medidas cabíveis.

Recolhimento para sacrifício

Nesta terça-feira (21), tutores de cavalos usados em passeios turísticos na Vila de Jericoacoara publicaram vídeos nas redes sociais protestando contra o recolhimento dos animais por fiscais da Adagri para serem sacrificados. A medida, contudo, foi tomada após os cavalos terem sido identificados como doentes, necessitando o sacrifício, segundo a Agência.

A prefeitura de Jijoca de Jericoacoara, por meio do Secretário de Agricultura e Abastecimento do município, José Calixto de Brito Neto, esclareceu que entrou em contato com Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Ceará (Adagri), para entender os motivos que levaram a uma ação do governo para a retirada de alguns animais da Vila de Jericoacoara. A Adagri informou à prefeitura que os animais foram atestados com Anemia Infecciosa Equina (AIE) e mormo, doença que pode ser transmitida ao ser humano.

A Anemia Infecciosa Equina (AIE) é uma doença viral crônica causada por um vírus, limitada a equinos, asininos e muares. A principal característica são episódios periódicos de febre, anemia, depressão, edema e perda de peso. A doença já é encontrada em todo o território nacional, não tem tratamento nem vacina, portanto o controle dos animais positivos é feito pelo sacrifício.

G1

Postar um comentário

0 Comentários