Ceará: Torcedor do Palmeiras paga R$ 20 mil para assistir à final do mundial e é vítima de golpe





Um torcedor do Palmeiras que tinha o sonho de acompanhar o time do coração na final do Mundial de Clubes que aconteceu no último sábado (12) em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes, foi vítima de um golpe ao comprar um pacote com passagens aéreas e hospedagem para duas pessoas. 

A Secretaria da Segurança Pública disse, em nota, que trabalha para identificar os envolvidos no caso.

O torcedor que prefere não se identificar, da cidade de Pindoretama, na Grande Fortaleza, viu um anúncio de uma agência de viagens nas redes sociais com o pacote promocional e se interessou. O prejuízo foi de cerca de R$ 20 mil.

A frustração do torcedor foi em dose dupla. Primeiro, por não ter conseguido realizar o sonho de acompanhar o time. Segundo, porque o Palmeiras foi derrotado pelo Chelsea e não conseguiu conquistar o título mundial. Ele se preparou para viajar, entrou em contato com a agência de viagem e, logo no primeiro contato, transferiu cerca de R$ 13 mil em PIX.

Conforme relato da vítima, o dia da viagem foi se aproximando e nada da passagem aérea ser enviada para ele, como também o comprovante de reserva do hotel onde ele ficaria hospedado. Foi quando o torcedor começou a desconfiar que teria caído em um golpe. Ele entrou em contato com a agência cobrando a passagem e não foi respondido. Dias depois, a agência excluiu o perfil nas redes sociais.

"Fiz os PIX bem direitinho e no caso, a viagem, para mim, custou quase 20 mil reais ao todo. Paguei bem direitinho e vim desconfiar que seria golpe quando eles mal me respondiam. Era um sonho que eu tinha de realizar, ver meu time do coração jogar o mundial de clubes e também realizar meu sonho de ir para Dubai e infelizmente não consegui realizar meu sonho", relata o torcedor.

Ainda segundo relato da vítima, a agência de viagem reativou o perfil nas redes sociais e disse que até o dia 13 de fevereiro, devolveria o dinheiro. No entanto, a agência não cumpriu, novamente, com o combinado. Um boletim de ocorrência foi registrado na Delegacia de Pindoretama, que investiga o caso.

G1

Postar um comentário

0 Comentários