Ceará: Tremor de terra de magnitude 1,8 assusta moradores no interior








A cidade de Canindé, a 115 km de Fortaleza, registrou na noite desta quinta-feira (10), um tremor de terra de magnitude preliminar 1,8. O Laboratório Sismológico (LabSis) da UFRN, um morador relatou ter se assustado com a força do tremor, que, segundo ele, fez balançar o alpendre de sua residência.

Ainda conforme o LabSis, quatro tremores de terra na região foram registrados. O primeiro, de magnitude preliminar calculada em 1,9, no domingo (6). Dois eventos na segunda-feira (7), de magnitudes preliminares 1,7 e 1,4. E o mais recente, na terça-feira (8), de magnitude 1,6.

O Laboratório Sismológico da UFRN informou que já repassou todas as informações sobre os tremores de terra recentes para a Defesa Civil do município de Canindé e segue monitorando e divulgando toda atividade sísmica da região Nordeste do país em tempo real.

Causa dos tremores

Tremores de terra são comuns no Ceará. Segundo Eduardo Menezes, técnico do Laboratório de Sismologia da UFRN, os tremores ocorrem devido a fossas subterrâneas que estão constantemente em atividade sismológica. As fossas são ligadas ao encontro das placas tectônicas no Oceano Atlântico, que ligam a América do Sul ao continente africano. Os tremores também podem estar relacionados à atividade sismológica das placas tectônicas.

Desde 2008, a atividade sísmica da região é monitorada pelo Laboratório Sismológico da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). O mais forte tremor registrado na região foi também em Sobral, em 2009, e chegou a 4,3.

Esse tremor causou rachaduras em estruturas de concreto e derrubou móveis em residências e comércios. O tremor atingiu uma área de 200 quilômetros de raio e chegou a afetar cidades do litoral cearense, como Fortaleza.


G1

Postar um comentário

0 Comentários