Ministério da Saúde exige devolução de R$ 20,7 milhões de Sobral por leitos inexistentes





O Ministério da Saúde, através de portaria publicada na quinta-feira (10), pediu a devolução de R$ 20,7 milhões que o Governo Federal repassou para a manutenção de leitos em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) de Sobral entre os anos de 2012 e 2022. 

Em nota, a Prefeitura afirmou que a decisão foi "sem critério técnico" e que acionará a Justiça.

Durante esse período, conforme o Ministério da Saúde, a gestão federal transferiu recurso público para dez leitos que não existiam. Quando o assunto veio a público, em 2021, a secretária de Saúde do município, Regina Carvalho, declarou que tudo não passou de um erro de cálculo por parte do Ministério.

Fonte: Diáriodonordeste

Postar um comentário

0 Comentários