Novo decreto mantém medidas restritivas no Ceará




 

Com o cenário de queda nos números da covid-19 no Ceará, o Comitê de Enfrentamento à Pandemia decidiu manter, a partir desta segunda-feira (14), o regramento que consta no último decreto que normatiza as atividades econômicas e comportamentais. As medidas serao prorrogadas pelos próximos quinze dias. O an[uncio do novo documento foi feito na última sexta-feira (11) , pelo Governador Camilo Santana.

“Por conta dessas boas notícias (de queda nos casos de covid), não vamos ter nenhuma alteração no novo decreto”, anunciou Camilo. O chefe do Executivo Estadual comentou que essa redução pode significar que a terceira onda da pandemia deve estar indo embora com a mesma dinâmica que apareceu. “Isso mostra que estamos atravessando essa onda no Ceará. É impressionante como a onda do ano passado foi forte e duradoura. Mas veja como foi essa onda agora, a velocidade com que ela subiu, mas também está começando a cair”, disse o governador ao avaliar um gráfico com os dados das três ondas no Estado.

Ao repetir o decreto anterior, o novo dispositivo legal mantém estádios de futebol com liberação para público de 30% da capacidade; eventos festivos, sociais e culturais podendo receber até 250 pessoas em ambientes fechados e 500 em locais abertos; eventos corporativos (congressos, seminários etc.) com permissão para 1.500 pessoas em ambientes fechados e 3.000 em espaços abertos; farmácias, supermercados e escolas devendo continuar fornecendo máscaras padrão N95 ou similar aos seus funcionários; e festas de pré e Carnaval proibidas.

Melhor defesa
Ao falar sobre a característica desta terceira onda, que alcançou um maior número de pessoas em um espaço bem mais curto de tempo, Camilo Santana destacou a importância da vacinação no menor número de óbitos registrados. De acordo com o governador, os casos que se agravaram mais foram, em sua maioria, de pessoas idosas, ou daquelas que não tomaram a vacina, ou não receberam a dose de reforço ou apresentavam muitas comorbidades.

“Ainda há pessoas que resistem diante do discurso negacionista, que existe no País, de não tomar a vacina. Mas quero dizer a vocês que são dados científicos que mostram a importância da vacina para preservar a vida das pessoas. Portanto, quero pedir que tomem as duas doses e, principalmente, a terceira dose”, alertou Camilo. No Ceará, mais de 16,6 milhões de doses já foram aplicadas. Quase 88% das pessoas com mais de 18 anos já estão com as duas doses, 97,4% com a primeira e 31,5% com a dose de reforço.

De acordo com o secretário da Saúde, Marcos Gadelha, atualmente, a positividade de casos caiu para 18%, mas já esteve em 60%. O titular da Sesa também fez um comparativo de momentos distintos da pandemia, como foi a primeira onda sem vacina e a terceira com o imunizante à disposição da população. “A proporção de casos confirmados em relação a óbitos foi muito maior na primeira onda. Nesta terceira onda é bem menor. Isso significa que as pessoas adquiriram imunidade com a vacinação. Por isso, a necessidade de reativar a imunidade com a terceira dose”, ressaltou Marcos Gadelha.

(*) Com informações Governo do Ceará

Postar um comentário

0 Comentários