Protótipo novo da Ford é flagrado entre Acaraú e Itarema


Flagrada no Ceará, nova Ranger inicia testagem no Brasil de olho em lançamento no início de 2023. Protótipo traz detalhes da versão XLT

Cada vez mais focada no seu trio de picapes, a Ford iniciou os testes da nova geração da Ranger no Brasil. A picape média foi vista no interior do Ceará e se renovará por completo, abandonando até os motores 2.2 e 3.2 a diesel da linha atual.
As imagens foram feitas por um popular, na rodovia CE-085, que liga o município de Acaraú ao município de Itarema. Durante uma viagem a trabalho, o motorista que pediu para nao ser identificado, foi rápido para registrar a nova Ranger, em comboio com unidades da geração atual
Ford Ranger XLT

A nova Ranger já foi apresentada na Austrália e, ressalta a Ford, deverá ter modificações específicas para os países onde for vendida, a fim de agradar o consumidor local.

Com camuflagem pesada, é possível ver pouco da nova traseira, bem parecida com a da Maverick e F-150. As rodas de aro 17, entretanto, são as mesmas da futura Ranger XLT australiana, que trará santantônio e estribos laterais inexistentes no flagra exclusivo recebido pelo Portal Vale do Acaraú 

Como é altamente improvável que tais itens não sejam vendidos na Ranger brasileira, é bem mais razoável supor que esses foram retirados a fim de ensaios técnicos, como ocorrera nos flagras do outro lado mundo.

A Ford Ranger 2024 XLT terá uma larga central multimídia de 10,1’’ (na topo de linha Wildtrak será de 12’’), além de quadro de instrumentos digital. Como na Maverick, o console central dará lugar a um pequeno seletor de marcha, com espaço extra transformado em porta-objetos.

Motor V6 da F-150
Segundo o site australiano Whichcar, a nova Ranger trará quatro opções de motores, sendo três a diesel e um a gasolina exclusivo para os Estados Unidos. 

A variante mais potente é o 3.0 V6 turbodiesel, que já é usado na F-150 e equipará as versões de topo da caminhonete. O seis cilindros gera 252 cv e 61,8 kgfm, com transmissão automática de dez velocidades.

Se tratando de uma versão intermediária — abaixo da Sport e Wildtrak — a nova Ranger XLT brasileira também pode recorrer ao motor 2.0 diesel biturbo, com 216 cv e 60 kgfm. 

Portal Vale do Acaraú

Postar um comentário

0 Comentários