Fortaleza vence o Náutico por 2 a 0 e avança à final do Nordestão



 


Empurrado pelos mais de 31 mil torcedores na Arena Castelão, o Fortaleza confirmou o favoritismo, derrotou o Náutico por 2 a 0 neste sábado, 26, e avançou para a grande final da Copa do Nordeste. O Tricolor do Pici agora aguarda o vencedor do duelo entre Sport-PE e CRB-AL, que acontece neste domingo, 27, para descobrir quem será o adversário na decisão.

O Fortaleza iniciou o confronto determinado a encaminhar a classificação logo no primeiro tempo. Apesar da atmosfera favorável ao Tricolor, o Náutico não se intimidou. Bem encaixado na defesa, o Timbu conseguiu congestionar o meio-campo, tornando o jogo mais físico do que técnico, panorama que dificultou as construções de ataque do clube cearense durante boa parte dos 45 minutos.

A escolha do treinador Vojvoda em escalar a equipe com Robson e Kayzer como dupla avançada, mas sem Moisés entre os titulares, também diminuiu a capacidade criativa do time no último terço do campo, tendo em vista que o atacante costuma ser peça fundamental nas ações ofensivas do Leão com a sua velocidade e capacidade de vencer duelos um contra um, características importantes para quebrar linhas defensivas compactas, como era o caso do Náutico.

Diante do cenário complicado que se desenhou nos primeiros minutos de partida, o Fortaleza se adaptou e passou a explorar um novo caminho para se aproximar do gol: ligações diretas buscando as costas dos zagueiros alvirrubros. E foi exatamente assim, após um lançamento feito por Tinga para Renato Kayzer aos 18 minutos, que o atacante avançou sem marcação na linha de fundo e encontrou Robson, livre na área, que teve somente o trabalho de empurrar a bola para o fundo das redes, marcando o seu segundo tento na temporada e o único da etapa inicial do embate, finalizado sem muitas novas emoções.

Na volta do intervalo, o Leão, mais organizado coletivamente, avançou as linhas e empurrou o Náutico para o seu campo, adotando uma postura incisiva com o intuito de ampliar o placar. O Timbu, apesar da necessidade de pelo menos empatar a partida para levar a decisão aos pênaltis, não conseguiu ser efetivo nas poucas chances que construiu ao longo da última etapa, principalmente em lances de transições rápidas.

Intenso e com alto volume de jogo, o Fortaleza passou a encontrar mais espaços na defesa alvirrubra através de triangulações, infiltrações e passes em velocidades, assumindo o protagonismo do duelo. Não à toa, a única finalização correta do Náutico no segundo tempo aconteceu somente aos 39 minutos, em um chute de fora da área bem defendido por Max Walef. O Leão, por outro lado, criou muito e poderia ter ampliado a vantagem aos 36 minutos, mas Matheus Vargas desperdiçou cobrança de pênalti.

Quem não desperdiçou, entretanto, foi Silvio Romero, que precisou de apenas três minutos em campo para marcar um belo gol, decretando a classificação do Fortaleza às finais do certame regional, resultado que consolida a campanha irretocável do Tricolor na competição: invicto, eficiente e consistente em suas atuações.


O Povo

Postar um comentário

0 Comentários