Ceará tem a cidade mais violenta do país, segundo Fórum Segurança Pública



 


Apenas 30 municípios brasileiros registraram média móvel superior a 100 homicídios para cada 100 mil habitantes entre 2019 e 2021. Isso é o que mostram dados inéditos, divulgados nesta terça-feira (28), pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Das 30, a primeira colocada é uma cidade do Ceará: São João de Jaguaribe. Além dela, o Estado detém mais 3 cidades entre as 30 mais violentas do país.

Em 2021, como mostrou o Anuário de Segurança Pública, o Brasil teve o menor número de homicídios dos últimos dez anos. A taxa de assassinatos, porém, ainda é de 130 por dia. Segundo o o diretor-presidente do Fórum, o sociólogo Renato Sérgio de Lima, essa redução da é positiva, mas insuficiente para reduzir o nível de violência nesses pequenos municípios.

Segundo ele, a dinâmica desses lugares tem semelhanças com aquela vivida por territórios controlados pela milícia no Rio de Janeiro e em cidades próximas. Neste caso, porém, o comércio ilegal de drogas também convive com crimes ambientais. Ainda de acordo com Lima, o levantamento deste ano do Fórum compilou informações dos quase 5,5 mil municípios brasileiros. Como exceção, estão apenas as cidades do interior do Estado de Goiás, cujo governo compartilhou apenas os dados específicos da capital, Goiânia.

Com base nas informações obtidas, Lima explicou que o Fórum fez uma média dos últimos três anos – 2019, 2020 e 2021 – das mortes nas cidades brasileiras. No levantamento, aparecem 4 cidades entre as mais violentas. São João do Jaguaribe tem 7.557 habitantes e 224 mortes por cem mil habitantes esta em primeiro lugar do ranking. Os outros municípios são Guaiuba, Chorozinho e Ibicuitinga.

Em nota, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social informou que a cidade de São João do Jaguaribe, apresentou uma redução de 80% no número de homicídios nos cinco primeiros meses de 2022. No período de janeiro a maio de 2021, foram dez casos. Em 2021 foram 23 mortes.

Já a cidade de Guaiúba apresentou redução de 66,7%, indo de 12 para quatro casos quando comparados janeiro a maio de 2021 e de 2022. O balanço positivo também foi registrado em Ibicuitinga, com redução do número de mortes de 14,3%, indo de sete para seis crimes.

Já em relação ao município de Chorozinho, que apresentou oito casos no período de janeiro a maio de 2021, e dez casos em igual meses de 2022, a SSPDS reforça que já adotou ações preventivas em locais com maiores incidência de crimes, bem como a realização de ofensivas realizadas pela Polícia Militar, norteadas por estudos da Superintendência de Pesquisa e Estratégia de Segurança Pública, somadas ao trabalho investigativo da Polícia Civil do Estado do Ceará (PC-CE) e da inteligência da SSPDS e de suas demais vinculadas.

De janeiro a maio deste ano, o Ceará apresentou redução de 4,3% no número de homicídios, indo de 1.324 para 1.267. Importante dizer que essa retração já ocorre sobre o ano de 2021, que havia encerrado com 18% de redução em comparação ao ano de 2020. Em todo o ano de 2021, foram registradas 3.299 mortes provocadas por crimes violentos. Em comparação com o ano anterior, quando aconteceram 4.039 Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs), foram 740 casos a menos.

Para manter a queda desses indicadores, a SSPDS trabalha no enfraquecimento das organizações criminosas.

Ceara Agora

Postar um comentário

0 Comentários