Ceará não é mais do PDT e Izolda passa a administrar com aliados para levar Elmano ao 2º turno





O Governo do Estado não é mais do PDT. O ciclo administrativo liderado pelo presidenciável Ciro Gomes que teve início no dia primeiro de janeiro de 2007 com o irmão Cid, chegou ao fim, nesta terça-feira, 26, com a decisão da Governadora Izolda Cela de construir um novo caminho partidário.

Izolda se desligou do PDT após ser impedida de concorrer à reeleição e acompanhará o ex-governador Camilo Santana no apoio às candidaturas de Elmano de Freitas (PT) ao Governo do Estado e de Luiz Inácio Lula da Silva à Presidência da República. Izolda, com ficha a ser abonada pelo presidenciável Lula, se prepara para desembarcar, no próximo sábado, no PT.

O gesto de Izolda Cela tem desdobramentos administrativos e eleitorais: a partir desta terça-feira, aliados mais próximos ao ex-prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, e ao presidenciável Ciro Gomes começam a arrumar as gavetas para deixar cargos de confiança na gestão estadual. A gestão estadual – mais do que nunca, é do PT e dos aliados fiéis a Camilo e a Izolda.

Há desdobramento, também, com a decisão de prefeitos e lideranças municipais da Grande Fortaleza e do Interior do Estado que deverão se desfiliar do PDT para acompanhar a governadora Izolda Cela. As mudanças no cenário político geram insegurança para deputados estaduais e federais do PDT que concorrem à reeleição e trabalharam contra à pré-candidatura de Izolda.

A maioria desses parlamentares, para garantir um novo mandato, depende dos Municípios que hoje são administrados por prefeitos ligados ao ex-governador Camilo Santana. Alguns prefeitos já se anteciparam para dizer que seguirão a orientação de Camilo e Izolda no apoio aos candidatos à Assembleia Legislativa e à Câmara Federal e irão trabalhar para levar o candidato Elmano de Freitas ao 2º turno da disputa ao Governo do Estado.

Ceara Agora

Postar um comentário

0 Comentários