Empresário diz que Luva morava no RJ e casa da Bahia era apenas cenário




O ex-empresário do Luva de Pedreiro, Allan Jesus, disse em entrevista à Record, veiculada neste domingo (10), que o garoto morava no Rio de Janeiro e usava a casa na Bahia apenas como um cenário para as gravações e para o personagem que haviam construído juntos.

À época em que os problemas entre os dois foram divulgados, um vídeo da casa de Iran Ferreira em Quijingue, na Bahia, denunciava as condições precárias em que a família vivia.

"A residência dele na Bahia a gente usava como cenário, ele tava morando no Rio de Janeiro, eu usei a estratégia da escassez com o Iran, a gente cresceu em 2 meses 15 milhões de seguidores. Eu considero ele um amigo, mas acho que ele foi manipulado. O que eu vejo na internet eu ainda não acredito no que vem sendo falado", disse.

Ele acrescentou, ainda, que todo o projeto foi montado em conjunto e que ainda não haviam recebido pelos contratos firmados à época.

"Nunca roubei um real dele, eu criei o projeto com ele, a gente trabalha junto há 4 meses, a gente desejou o sucesso, mas eu não ia colocar 15 anos de trabalho por 4 meses. A gente vai receber ainda, eu não recebi ainda, vamos receber à partir de julho, são marcas globais, eu acho que a gente foi muito bem, somos uma marca muito forte no Brasil, mas ainda vamos receber", explicou.
Ameaças

Na entrevista, Allan Jesus também falou das ameaças que vem sofrendo por conta de todo o imbróglio com o Luva de Pedreiro.

"Eu não falei porque esperei o momento certo, tenho sido ameaçado, meus filhos não vão para a escola, tenho recebido ameaça de morte, imagem pornográfica, arma de fogo, arma branca, vazaram meus dados pessoais, assinatura digital, endereços dos meus pais, diante disso eu tive que buscar ajuda com meus advogados."

Ele acredita que Iran Ferreira foi manipulado para que tomasse as atitudes que criaram a situação entre os dois.

"Eu vendo tudo isso tenho certeza que ele foi manipulado. Promessa de dinheiro rápido e fácil, o sistema entrou nele. As pessoas que estão gerindo a carreira dele agora, os novos gestores viram uma mina de ouro, isso sim. Em 4 meses a gente conquistou muita coisa, a gente iria pro Marrocos essa semana, hoje não tem sincronia mais, eu acho que é mais o que fizeram com ele do que o que eu fiz, ele está sendo manipulado. A gente junto fazia um trabalho muito bem feito. Eu sempre fiz o que prometi."



UOL

Postar um comentário

0 Comentários