Ivo Gomes resgata história de chantagem no TCM e mina pretensão de Domingos para vice na chapa do PDT



 


O prefeito de Sobral, Ivo Gomes, começou, neste sábado, a minar as pretensões do presidente da Executiva Regional do PSD, Domingos Filho, de compor, como vice, a chapa do PDT ao Governo do Estado. Ivo, sem citar nomes, mandou um duro recado a Domingos Filho ao lembrar que, em seu último pronunciamento na Assembleia Legislativa antes de deixar o mandato para assumir a Prefeitura de Sobral, denunciou um descarado aparelhamento político do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM).

‘’O último pronunciamento que fiz como deputado estadual, alguns anos atrás, foi uma denúncia sobre o descarado aparelhamento político do Tribunal de Contas dos Municípios. Prefeitos e outros políticos estavam sendo achacados e chantageados. A chantagem consistia em aprovar ou reprovar contas em troca de apoio a outros políticos’’, detonou Ivo Gomes, ao acrescentar que, como conseqüência da denúncia, chegou a ser processado.

Segundo, ainda, o prefeito de Sobral, a gravidade dos fatos levou a Assembleia Legislativa a extinguir o TCM, colocando fim à relação política entre Domingos Filho e o grupo governista liderado pelos irmãos Cid e Ciro Gomes e pelo petista Camilo Santana. ‘’Fui até processado por ter feito essa denúncia. Mas o fato foi tão grave que meu partido, pouco tempo depois, liderou o processo de extinção do órgão’’, disse Ivo, referindo-se ao TCM.

.

DISPUTA PELA PRESIDÊNCIA DA AL E EXTINÇÃO DO TCM

As declarações do prefeito Ivo Gomes mostram que as feridas do conflito que levou o então conselheiro Domingos Filho a romper a aliança com o grupo liderado pelo hoje senador Cid Gomes e pelo presidenciável Ciro Gomes ainda não foram cicatrizadas. As divergências entre Domingos e Cid começaram em meados do primeiro semestre de 2014 quando Domingos, na condição de vice-governador, não aceitou renunciar ao cargo para permitir, naquele momento, que Cid se desincompatibilizasse para concorrer ao Senado.

Cid foi obrigado a permanecer no cargo, mas, mesmo assim, assumiu o compromisso com Domingos Filho de fazê-lo conselheiro do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM). A promessa foi cumprida, Domingos virou conselheiro e, em 2016, foi eleito presidente do TCM. O cargo o deu projeção política e o estimulou a entrar, em 2017, nas articulações para ajudar o deputado estadual Sérgio Aguiar (PDT) a disputar a Presidência da Assembleia Legislativa.

A candidatura de Sérgio era uma dissidência contra o aliado de Cid, de Ciro e de Camilo, o então presidente do Legislativo, José Albuquerque. Os irmãos Cid e Ciro e o Governador Camilo Santana não gostaram do gesto de Domingos Filho e fizeram todos os esforços para conquistar votos para reverter o quadro eleitoral e garantir a reeleição de José Albuquerque. Coube ao MDB, que era oposição ao Governo, se aliar a gestão Camilo Santana e garantir os votos para a vitória de Albuquerque. O troco a Domingos Filho foi dado com a extinção do TCM.

Ceará Agora

Postar um comentário

0 Comentários